A TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá, bateu recorde no navio Maerski Lins ao registrar 2.008 movimentos, considerada a melhor marca do ano e a segunda na história do Terminal. O navio, que tem 300 metros de comprimento e 45 metros de boca, teve produtividade de 108 MPH (movimentação por hora).

“O recorde de movimentação registrado no navio deve-se ao aumento na movimentação de cargas pelo Terminal e também à flexibilidade na janela de atracação”, afirma Juarez Moraes e Silva, diretor Superintendente Comercial da TCP. Com origem na Europa, o navio é utilizado para cargas de importação (automotivo e bens de consumo) e exportação (carga reefer, madeira e bens de consumo).

O navio, que chegou à costa paranaense com uma semana de atraso na escala devido ao mau tempo em portos anteriores, atracou em Paranaguá no final de agosto, e foi operado em 19 horas pela TCP. “Graças a capacidade operacional e a alta produtividade da TCP, o navio atracou de imediato em Paranaguá, recuperando parte do atraso em sua escala”, explica o executivo.

Moraes e Silva enfatiza que o Terminal não tem restrições operacionais, mesmo com adversidades climáticas. Além disso, conta com modernos equipamentos e equipe altamente treinada: hoje, o Terminal de Contêineres de Paranaguá conta com 9 portêineres (sendo 4 Super Post Panamax), 2 guindastes Mobile Harbour Crane, além de 30 transtêineres.