Marintec Navalshore

Trincas em FPSO foram vistas durante desconexão de risers

As trincas no casco do FPSO Cidade do Rio de Janeiro foram identificadas quando ocorria a desconexão dos risers, na última sexta-feira (23). A unidade, operada pela Modec desde 2007, encerrou seu ciclo de produção em julho de 2018 e desde então está em processo de descomissionamento do campo de Espadarte, na Bacia de Campos. O navio plataforma está localizado a 130 quilômetros da costa. A Modec comunicou à Petrobras que a unidade permanece estável e em condições normais de calado e inclinação. O FPSO apresenta inclinação reduzida (12°) e um dano no casco de 25x3m de extensão, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A empresa contratada para estabilizar a unidade e controlar a emergência está realizando a preparação para reduzir o inventário de 450 metros cúbicos de óleo diesel, armazenado em tanque não afetado pelo dano, e de 169 m³ de borra oleosa. Outro objetivo é aliviar a tensão do sistema de ancoragem, para reduzir esforços estruturais, além de realizar a desconexão imediata dos risers remanescentes, para movimentação da unidade. No momento, há 10 embarcações de apoio e de combate à poluição na região. Uma sala de crise acompanha as ações adotadas pela Petrobras e monitora a resposta emergência. Participam desse gabinete de crise a ANP, Marinha e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

No último sobrevoo ao entorno do FPSO, realizado na tarde de terça-feira (27), foram estimados 420 litros (0,4 m³) de água oleosa no mar. Anteriormente, a Modec havia informado à Petrobras que, em sobrevoo, foi observada presença de 6,6 m³ de óleo no mar, além do vazamento identificado e já recolhido de 1,2 m³. Na última sexta-feira (23), a Modec informou a Petrobras da existência de trincas no casco do navio, após inspeção nos tanques externos da embarcação.

De acordo com comunicado da Petrobras, a Modec notificou que já se encontra em Macaé, no norte fluminense, a equipe que avaliará as condições da FPSO e determinará a estratégia para concluir o descomissionamento e remover a plataforma. O embarque do grupo está previsto para esta quarta-feira (28). A retirada das 107 pessoas embarcadas, iniciada no sábado (24), foi concluída na segunda-feira (26). 

ABB

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Syndarma

Envie uma pauta

Conapra

FGV Transportes

Antaq

Tche Digital

Sobena

Sinaval Abratec