Bimco

Refinarias dos EUA buscam petróleo no Brasil, Iraque e África para suprir demanda

As refinarias de petróleo dos Estados Unidos recorreram a diversos fornecedores menos utilizados após as sanções norte-americanas restringirem a oferta de tipos do produto amplamente demandados, à medida que se preparam para um período de pico de demanda.

Iraque, Nigéria, Brasil e Angola devem entregar juntos, neste mês, suas maiores quantidades de petróleo aos EUA em mais de 18 meses, de acordo com dados da Refinitiv Eikon e fontes no mercado, auxiliando nos suprimentos de petróleo pesado e “sour”.

No total, é esperado que as importações de maio do petróleo desses países somem cerca de 1,23 milhão de barris por dia (bpd), mais que o dobro do volume de abril. Os embarques incluem 11 cargueiros levando cerca de 600 mil bpd de petróleo iraquiano, o maior nível proveniente do país em um ano, mostraram dados da Refinitiv.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

O salto nas importações dessas nações em relação ao mês anterior ocorre devido ao suprimento reduzido de Venezuela e Irã, por conta das sanções dos EUA, e pela decrescente produção da Opep.

As refinarias norte-americanas também estão finalizando suas manutenções de primavera, preparando-se para a demanda de gasolina na temporada de férias.

Embarques desses quatro países devem “compensar a maior parte das perdas” de petróleo bruto pesado venezuelano com as sanções, disseram fontes no mercado.

A ação para barrar o fluxo de dólares ao governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, interrompeu as aquisições norte-americanas, que foram de cerca de 500 mil bpd no ano passado.

Juntos, os produtores do oeste africano, Nigéria e Angola, devem entregar 420 mil bpd neste mês, maior nível em 13 meses. Outros 206 mil bpd de petróleo brasileiro devem chegar aos EUA em maio, máxima desde agosto.

Quatro cargueiros entregarão um total de 95 mil bpd provenientes de Iraque, Nigéria e Brasil à refinaria da Chevron de Pascagoula, Mississippi, maiores níveis desses três países em mais de um ano, segundo dados da Refinitiv.

Dois cargueiros, o Leontios H, com cerca de 500 mil barris de petróleo pesado do Brasil, e o Richmond Voyager, com 1 milhão de barris de petróleo “medium sour” do Iraque, descarregaram em Pascagoula na última semana. O Cap Felix, com 1 milhão de barris de petróleo médio nigeriano, e o Myrtos, com 500 mil barris de petróleo brasileiro, devem chegar neste mês, mostraram os dados.

Fonte: Reuters

 

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Pesa

Tche Digital

Seminário de Metanol

Aapa

ABTP

Sobena

Sinaval Abratec