Produção no campo de Atapu ultrapassa 100 mil boe/d

Um ano após o início da produção, o campo de Atapu, no pré-sal da Bacia de Santos, já figura entre os 10 maiores produtores do Brasil, tendo produzido no mês de junho 111,763 Mboe/d (mil barris de óleo equivalente por dia), sendo 91,881 Mbbl/d (mil barris por dia) de petróleo e 3,161 MMm3/d (milhões de metros cúbicos por dia) de gás natural. Isso o coloca como o quarto maior campo produtor do Pré-sal e o sexto maior do Brasil.

Os volumes excedentes de Atapu estão entre os que serão ofertados na 2ª Rodada dos Volumes Excedentes da Cessão Onerosa, prevista para ocorrer em dezembro deste ano.

Produção Nacional

A produção nacional totalizou 3,757 MMboe/d, sendo 2,903 MMbbl/d de petróleo e 136 MMm3/d de gás natural. Houve redução de 1% na produção de petróleo em comparação com o mês anterior e de 3,6% em comparação com junho de 2020. Já no gás natural houve aumento de 0,9% em comparação com o mês anterior e de 5,7% se comparado a junho de 2020.


Logcomex


Pré-sal

A produção do Pré-sal foi de 2,142 MMbbl/d de petróleo e 90,9 MMm³/d de gás natural, totalizando 2,714 MMboe/d. Houve aumento de 0,9 % em relação ao mês anterior e de 1,6% se comparada ao mesmo mês de 2020. A produção do Pré-sal teve origem em 129 poços e correspondeu a 72,2% do total produzido no Brasil.

Aproveitamento do gás natural

Em junho, o aproveitamento de gás natural foi de 97,7%. Foram disponibilizados ao mercado 58,9 MMm³/dia. A queima de gás no mês foi de 3,1 MMm³/d, um aumento de 6,1% se comparada ao mês anterior e uma redução de 0,1% se comparada ao mesmo mês em 2020.

Origem da produção

Neste mês de junho, os campos marítimos produziram 97% do petróleo e 82,5% do gás natural. Os campos operados pela Petrobras foram responsáveis por 92,5% do petróleo e do gás natural produzidos no Brasil.

Destaques

Em junho, o campo de Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás natural, registrando 914 Mbbl/d de petróleo e 42,6 MMm3/d de gás natural.

A plataforma Petrobras 75, produzindo no campo de Búzios por meio de quatro poços a ela interligados, foi a instalação com maior produção de petróleo, com 156.416 bbl/d.

A instalação Polo Arara, produzindo nos campos de Arara Azul, Carapaúna, Cupiúba, Rio Urucu e Sudoeste Urucu, por meio de 29 poços a ela interligados, foi a instalação com maior produção de gás natural, produzindo 6,863 MMm³/d.

Estreito, na Bacia Potiguar, teve o maior número de poços produtores terrestres: 1.005.

Tupi, na Bacia de Santos, foi o campo marítimo com maior número de poços produtores: 61.

Campos de acumulações marginais

Esses campos produziram 365,4 boe/d, sendo 75,1 bbl/d de petróleo e 46,2 Mm³/d de gás natural. O campo de Iraí, operado pela Petroborn, foi o maior produtor, com 284 boe/d.

Outras informações

No mês de junho de 2021, 263 áreas concedidas, três áreas de cessão onerosa e cinco de partilha, operadas por 37 empresas, foram responsáveis pela produção nacional. Dessas, 58 são marítimas e 213 terrestres, sendo 11 relativas a contratos de áreas contendo acumulações marginais. A produção ocorreu em 6.437 poços, sendo 495 marítimos e 5.942 terrestres.

O grau API médio do petróleo extraído no Brasil foi de 28,1, sendo 2,4% da produção considerada óleo leve (>=31°API), 90,8% óleo médio (>=22 API e <31 API) e 6,8 % óleo pesado (<22 API).

As bacias maduras terrestres (campos/testes de longa duração das bacias do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas) produziram 92,9 Mboe/d, sendo 73,2 mil bbl/d de petróleo e 3,1 MMm³/d de gás natural. Desse total, 69,5 mil boe/d foram produzidos pela Petrobras e 23,4 mil boe/d foram produzidos por concessões não operadas pela Petrobras, dos quais: 15.666 boe/d no Rio Grande do Norte, 6.911 boe/d na Bahia, 481 boe/d no Espírito Santo, 218 boe/d em Alagoas e 190 boe/d em Sergipe.

Fonte: Ascom ANP

    Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

HPP

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios