Navalshore

Prio: Processo de desinvestimento da Petrobras perdeu incentivo após mudanças na empresa

O presidente da Prio (antiga PetroRio), Roberto Monteiro, afirmou em teleconferência com analistas na tarde de hoje que a companhia ainda não teve retorno da Petrobras a respeito da mais recente proposta de compra do campo de Albacora, na Bacia de Campos. O executivo indicou que isso pode estar relacionado às recentes trocas na presidência da estatal.

“Tem correntes na Petrobras que são favoráveis aos desinvestimentos e outras não. Uma das correntes que apoiava o desinvestimento era a própria presidência. Com essas mudanças todas, a gente sentiu que o processo perdeu um pouco o patrocínio. Estamos esperando para ver se esse patrocínio vai voltar ou não”, disse.

Segundo ele, a entrega da última revisão da proposta por Albacora ocorreu próxima à mudança no presidente da Petrobras. O atual CEO da estatal, Caio Andrade, assumiu em junho em substituição a José Mauro Coelho, que havia sido empossado em abril. “Ainda não tivemos um retorno claro. Estamos esperando a Petrobras se reacomodar”, afirmou Monteiro.

PUBLICIDADE

Portonave


Na semana passada, também em teleconferência com analistas, diretor financeiro e de relacionamento com investidores da Petrobras, Rodrigo Araujo, disse que a venda de Albacora segue “em negociação”.

Segundo o presidente da Prio, a companhia está focada na aquisição de Albacora no momento. “Não acontecendo [a aquisição de Albacora], a Prio continua buscando oportunidades fora da Petrobras também”, afirmou.
Monteiro disse também que a Prio optou por não prosseguir no processo de compra do campo de Catuá, da Petrobras, também na Bacia de Campos.

Segundo o executivo, o projeto demandaria uma quantidade grande de caixa. “Catuá não foi para frente, fizemos uma análise, mas é um projeto em que não vamos para frente”, disse.
Fonte: Valor


    GHT     Jan de Nul     Antaq
             

Hidromares

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios