Bimco

Primeiro gás injetado da P-76

Terceira plataforma a entrar em produção no campo de Búzios, a P-76 teve, em maio, a injeção do primeiro gás. Foram quase três meses de preparação, após o início da produção, em fevereiro, para injeção do gás. As atividades foram desenvolvidas pelas equipes onshore e offshore do Consórcio TTP76 e da Petrobras.

As atividades exigiram alto grau de especialização por parte das equipes por conta da operacionalização dos sistemas e subsistemas envolvendo diversos equipamentos da Planta de Processo. O maior desafio foi o alto nível de complexidade técnica envolvendo a partida integrada dos sistemas da Unidade de Desidratação de Gás (GDU), a Unidade de Análise de Ponto de Orvalho (UAPO) e os compressores. Alcançar este marco permitiu à P-76 reduzir o volume de queima de gás, possibilitando, assim, realizar o comissionamento offshore dos sistemas, para o aumento da produção, de acordo com planejamento acordado com a ANP e o IBAMA.

Com capacidade para processar diariamente até 150 mil barris de petróleo e comprimir até 7 milhões de m³ de gás natural, a plataforma do tipo FPSO (unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo) está localizada a aproximadamente 180 km da costa do estado do Rio de Janeiro, em profundidade de água de 2.030 metros. O projeto prevê a interligação ao FPSO de dez poços produtores e sete poços injetores. O escoamento da produção de petróleo será feito por navios aliviadores, enquanto a produção de gás será escoada pelas rotas de gasodutos do pré-sal.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

A finalização da conversão do casco, a montagem e a integração dos módulos e o comissionamento da unidade foram realizados em Pontal do Paraná pela Techint Engenharia & Construção. Com mais de 70 anos de atuação no Brasil e 40 de experiência no mercado offshore, a Techint E&C orgulha-se de ser a responsável pela construção. Para as obras, 15 dos 20 módulos da plataforma foram executados pela empresa. O diretor comercial da Techint E&C, Luis Guilherme de Sá, comemorou a injeção do primeiro gás. “Representa mais uma etapa importante dentro dos marcos contratuais estabelecidos junto à Petrobras. A P-76 se tornou referência nos prazos conquistados. Foi o maior projeto já realizado pela Techint no Brasil, com tecnologia offshore de alta complexidade”, explicou Luís Guilherme de Sá, Diretor Comercial da Techint no Brasil.

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Syndarma

OTC Brasil

Tche Digital

Assine Portos e Navios

Aapa

ABTP

Sobena

Sinaval Abratec