PetroRio está pronta para dar próximos passos de crescimento, diz presidente

O presidente da PetroRio, Roberto Monteiro, disse que a companhia “está pronta” para dar seus próximos passos de crescimento. A petroleira encerrou o segundo trimestre com uma posição de caixa de R$ 4,53 bilhões, após a emissão de US$ 600 milhões em bonds no período.

Dentre os novos passos da PetroRio, a empresa espera iniciar em 2022 as perfurações do projeto de revitalização do campo de Frade, na Bacia de Campos. A companhia também prevê, para os próximos anos, desenvolver a descoberta de Wahoo, também na Bacia de Campos. A PetroRio também mira novas oportunidades de aquisições.

Monteiro disse ainda que a companhia mira a oportunidade de aquisição dos campos de Albacora e Albacora Leste, da Petrobras, na Bacia de Campos, e também outros ativos.

O executivo mencionou que a estatal brasileira marcou para segunda-feira (09) a data para recebimento das ofertas vinculantes por Albacora.


Rimac


Segundo ele, o processo de desinvestimentos da Petrobras é feito em “muitas etapas” e conta hoje com ao menos quatro concorrentes, conforme notícias veiculadas na imprensa. A expectativa é que as negociações ainda devem se estender pelo segundo semestre e que o contrato com o vencedor da concorrência ocorra no fim do ano ou até mesmo em 2022.

Monteiro afirmou que a petroleira avalia internamente a aquisição do ativo, em consórcio, mas está depositando “todos os ovos na mesma cesta”.

“Nosso ponto é não deixar de se exercitar, colocar todas nossas esperanças em Albacora”, disse, durante teleconferência com analistas.

O executivo comentou que a companhia está “buscando outras coisas”. Embora não haja nada concreto, ele mencionou o interesse numa eventual aquisição do campo de Peregrino, operado pela Equinor, e de ativos da Shell e Total. “Tem coisa que é maior que a Albacora”, disse.

Monteiro também citou que a PetroRio mantém o interesse em comprar a fatia da indiana IBV em Wahoo, para passar a deter 100% do ativo. “Continuamos firmes para que esse negócio se concretize”, afirmou.

O presidente da PetroRio disse que a companhia “está pronta” para dar seus próximos passos de crescimento. A empresa fechou o segundo trimestre com um caixa líquido de US$ 210 milhões.

Monteiro comentou, ainda, sobre a expectativa de recebimento dos R$ 144 milhões, pela venda da fatia de 10% de Manati, na Bacia Camamu-Almada (BA), para a GasBridge. Segundo ele, a transação está sujeita a condições precedentes, dentre as quais está o êxito da Gas Bridge na aquisição da operação de Manati da Petrobras. Segundo o executivo, a expectativa é concluir a venda este ano.

Alavancagem
Monteiro disse que a companhia espera trabalhar com um nível de alavancagem, medido pela relação dívida líquida/Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), de uma vez a duas vezes.

Segundo ele, a empresa já trabalhou com patamares acima disso, mas de forma pontual, em algumas aquisições.

“Pensamos em trabalhar com um nível baixo, não pensamos em ter alavancagem alta. Como vivemos de aquisições, temos que ter um balanço oportunístico [pronto para aproveitar as oportunidades]”, afirmou.

Monteiro destacou, por fim, que o covenant da dívida da empresa, hoje, é de 2,5 vezes a relação dívida/Ebitda.

Proteção
A PetroRio avalia estender o hedge contratado pela empresa até outubro, para os meses de novembro e dezembro, disse o diretor financeiro, Milton Salgado Rangel Neto.

Em junho, a companhia comprou opções de venda (Put) de Brent como hedge para se proteger das oscilações do preço do petróleo. O volume total do hedge é de aproximadamente 4,3 milhões de barris a uma média de US$ 67,5 por barril.

O volume corresponde aos offtakes (vendas) precificados em junho e julho, 100% dos previstos para serem precificados entre agosto e setembro, e 50% dos offtakes planejados para outubro.

Segundo Rangel, a petroleira acompanha as oscilações dos preços do petróleo, antes de tomar a decisão.
Fonte: Valor

    Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

HPP

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios