Marintec Navalshore

''Norbe IX' é primeiro navio sonda da Ocyan a ser comandado por uma mulher brasileira

A Ocyan tem agora uma mulher brasileira no comando de uma de suas sondas. Carla Malafaia assumiu em outubro a "Norbe IX" e se tornou a primeira comandante brasileira de uma embarcação da empresa.

“Eu esperava um dia chegar a esse patamar, era a minha meta, mas sempre trabalhei sem pressa.”, comemora Carla, “Acompanhei a sonda "Norbe IX" ainda durante a sua construção na Coréia do Sul. Depois passei a trabalhar no ativo, de onde não saí mais”, completa ela.

A sonda em que Carla está à frente conta com outras 11 mulheres, o que é um bom patamar se comparado à realidade do mercado de óleo e gás, embora represente apenas 6% de toda a equipe. “Ser mulher nesta carreira sempre será um desafio, sobretudo no Brasil, onde não há uma tradição de mulheres na liderança de embarcações. No meu caso, o apoio dos meus pais foi fundamental para eu ultrapassar os obstáculos do início da vida profissional”, relembra a comandante.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

Nascida em Guadalupe, na Zona Norte do Rio de Janeiro, Carla sempre gostou de estar próxima ao mar. “Meus pais são do interior do Rio de Janeiro, mas eu nasci na capital e tive essa ligação com a água desde criança. Estava cursando Química na Universidade Federal do Rio de Janeiro quando soube de um concurso para a Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante e resolvi me inscrever. Estudei, passei e tranquei a faculdade.”, destaca.

Antes de chegar à Ocyan, Carla acumulou experiência em empresas do setor químico e de petróleo. Na maioria das embarcações, era a única mulher na equipe. “No início, eu precisava mostrar o tempo todo que era qualificada. Às vezes, era submetida a atividades em que meus superiores estavam claramente testando minha força física. Depois disso, tenho certeza que as mulheres podem estar em todas as funções de um navio”, defende.

Ser mãe é um outro desafio para quem trabalha embarcada, como a Carla, que tem uma filha de um ano e nove meses. “Hoje, ela é a minha força maior. Por ela, vale todo o esforço e trabalho, mesmo que seja difícil ficar longe por 15 dias. Ainda bem que a tecnologia evoluiu e podemos nos ver por vídeo pelo menos uma vez por dia”, pondera. A comandante conta também com uma rede apoio nestes dias em que está na sonda e procura curtir a filha, ao máximo, quando está de folga.

A Ocyan lançou este ano o programa de Diversidade & Inclusão, que conta com um comitê responsável pela estratégia do programa, além de grupos de afinidade. Em 2019, os de atuação prioritários são ‘equidade de gênero’ e ‘pessoas com deficiência’. Cada um possui uma liderança dedicada, formado por integrantes voluntários espalhados por toda a companhia.

A empresa vem trabalhando para se tornar cada vez mais diversa, com objetivo de garantir equidade de oportunidades para todas as pessoas, independentemente de qualquer característica que as tornem únicas. Além disso, a implementação do programa de forma natural visa assegurar um ambiente de trabalho inclusivo, livre de discriminação, em que cada pessoa pode ser quem realmente é.

“O programa é um importante passo para ampliarmos nossos números, especialmente considerando os desafios inerentes ao nosso segmento, cuja atuação é predominantemente masculina e offshore – os profissionais embarcados correspondem a cerca de 70% do nosso efetivo total”, explica Nir Lander, diretor de Planejamento e Pessoas e líder do Programa de Diversidade & Inclusão da Ocyan.

Comentários

ABB

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Syndarma

Abac

Conapra

FGV Transportes

Aapa

Tche Digital

Sobena

Sinaval Abratec