Lucro da Shell tem alta no 1º tri, puxado pela divisão de gás natural

A petrolífera anglo-holandesa Royal Dutch Shell reportou aumento de 2% no lucro líquido do primeiro trimestre de 2019, para US$ 6 bilhões, na comparação com mesmo período de 2018.

No entanto, o lucro líquido ajustado aos custos de substituição — um número semelhante ao lucro líquido reportado pelas petrolíferas dos Estados Unidos —, caiu 7,2%, para US$ 5,29 bilhões. O recuo é atribuída especialmente à queda dos preços do petróleo e à redução das margens de refinação.

As receitas caíram 6,2% no primeiro trimestre, para US$ 83,74 bilhões. O fluxo de caixa operacional caiu para US$ 8,63 bilhões, ante US$ 9,47 bilhões no primeiro trimestre de 2018.

A companhia manteve US$ 0,47 de dividendo por ação.


Porto do Açu


Um dos destaques dos resultados foi o desempenho da empresa anglo-holandesa na divisão de gás natural, melhor do que das concorrentes. O relatório da Shell “foi um resultado de destaque entre as cinco grandes”, disse Thomas Adolff, do Credit Suisse.

Os analistas da consultoria RBC Capital Markets avaliam que, de uma forma geral, os números da petrolífera foram bons.

Depois de superar as expectativas dos analistas, as ações da empresa subiam 2,36% na bolsa de Londres, para 24,71 libras.

Fonte: Valor

Priner     Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

Sinaval

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios