Marintec Navalshore

Equinor e Sinochem têm licença do Ibama para Fase 2 do campo de Peregrino

A petroleira norueguesa Equinor e a chinesa Sinochem receberam licença prévia do Ibama para a Fase 2 da ampliação do sistema de produção do campo de petróleo Peregrino, na bacia de Campos (RJ), afirmou o órgão nesta sexta-feira.

O projeto prevê a instalação de ma terceira plataforma fixa para perfuração de novos poços, com ampliação da produção da jazida em cerca de 270 milhões de barris, em reservas recuperáveis, acrescentou o Ibama.

Também está prevista a instalação de um trecho de gasoduto que fornecerá gás ao empreendimento para geração de energia, reduzindo o consumo de diesel e as emissões atmosféricas, ainda segundo o Ibama.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

A Equinor é a operadora do campo de Peregrino, com 60%, enquanto a Sinochem detém 40%. O desenvolvimento da fase 2 do campo tem investimento estimado em 3,5 bilhões de dólares, com início da produção estimado para o final de 2020, segundo informações do site da empresa norueguesa.

O ativo é o maior campo operado pela Equinor fora da Europa, com uma capacidade de produção de 100 mil barris por dia (bpd), ainda de acordo com a companhia.

Fonte: Investing NewsA petroleira norueguesa Equinor e a chinesa Sinochem receberam licença prévia do Ibama para a Fase 2 da ampliação do sistema de produção do campo de petróleo Peregrino, na bacia de Campos (RJ), afirmou o órgão nesta sexta-feira.

O projeto prevê a instalação de ma terceira plataforma fixa para perfuração de novos poços, com ampliação da produção da jazida em cerca de 270 milhões de barris, em reservas recuperáveis, acrescentou o Ibama.

Também está prevista a instalação de um trecho de gasoduto que fornecerá gás ao empreendimento para geração de energia, reduzindo o consumo de diesel e as emissões atmosféricas, ainda segundo o Ibama.

A Equinor é a operadora do campo de Peregrino, com 60%, enquanto a Sinochem detém 40%. O desenvolvimento da fase 2 do campo tem investimento estimado em 3,5 bilhões de dólares, com início da produção estimado para o final de 2020, segundo informações do site da empresa norueguesa.

O ativo é o maior campo operado pela Equinor fora da Europa, com uma capacidade de produção de 100 mil barris por dia (bpd), ainda de acordo com a companhia.

Comentários

Marintec Navalshore

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Syndarma

Abac

Conapra

FGV Transportes

Aapa

Tche Digital

Sobena

Sinaval Abratec