Seminário Cenários da Indústria naval e Offshore 2019

Equinor e Sinochem têm licença do Ibama para Fase 2 do campo de Peregrino

A petroleira norueguesa Equinor e a chinesa Sinochem receberam licença prévia do Ibama para a Fase 2 da ampliação do sistema de produção do campo de petróleo Peregrino, na bacia de Campos (RJ), afirmou o órgão nesta sexta-feira.

O projeto prevê a instalação de ma terceira plataforma fixa para perfuração de novos poços, com ampliação da produção da jazida em cerca de 270 milhões de barris, em reservas recuperáveis, acrescentou o Ibama.

Também está prevista a instalação de um trecho de gasoduto que fornecerá gás ao empreendimento para geração de energia, reduzindo o consumo de diesel e as emissões atmosféricas, ainda segundo o Ibama.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

A Equinor é a operadora do campo de Peregrino, com 60%, enquanto a Sinochem detém 40%. O desenvolvimento da fase 2 do campo tem investimento estimado em 3,5 bilhões de dólares, com início da produção estimado para o final de 2020, segundo informações do site da empresa norueguesa.

O ativo é o maior campo operado pela Equinor fora da Europa, com uma capacidade de produção de 100 mil barris por dia (bpd), ainda de acordo com a companhia.

Fonte: Investing NewsA petroleira norueguesa Equinor e a chinesa Sinochem receberam licença prévia do Ibama para a Fase 2 da ampliação do sistema de produção do campo de petróleo Peregrino, na bacia de Campos (RJ), afirmou o órgão nesta sexta-feira.

O projeto prevê a instalação de ma terceira plataforma fixa para perfuração de novos poços, com ampliação da produção da jazida em cerca de 270 milhões de barris, em reservas recuperáveis, acrescentou o Ibama.

Também está prevista a instalação de um trecho de gasoduto que fornecerá gás ao empreendimento para geração de energia, reduzindo o consumo de diesel e as emissões atmosféricas, ainda segundo o Ibama.

A Equinor é a operadora do campo de Peregrino, com 60%, enquanto a Sinochem detém 40%. O desenvolvimento da fase 2 do campo tem investimento estimado em 3,5 bilhões de dólares, com início da produção estimado para o final de 2020, segundo informações do site da empresa norueguesa.

O ativo é o maior campo operado pela Equinor fora da Europa, com uma capacidade de produção de 100 mil barris por dia (bpd), ainda de acordo com a companhia.

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Leia mais reportagens da edição impressa

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Container Institute

Tche Digital

Assine Portos e Navios

Aapa

ABTP

Sobena

Fenavega Abratec