Enauta inicia parada programada no campo de petróleo offshore de Atlanta

A Enauta iniciou paralisação programada de seu campo de Atlanta na Bacia de Santos. A empresa informa que o tempo de inatividade está em conformidade com as exigências normativas.

O FPSO "Petrojarl I", que opera no campo, será recertificado pela DNV. A Enauta optou por uma parada única para a execução conjunta das atividades, permitindo assim reduzir substancialmente o tempo necessário.

A empresa vem produzindo óleo do campo usando o "FPSO Petrojarl I" como um sistema de produção antecipada e está procurando implantar outro FPSO no campo para desenvolvimento de campo.

PUBLICIDADE

Portonave


Após a recertificação, o FPSO "Petrojarl I" permitirá a continuidade da operação do campo de petróleo offshore até a entrada do novo FPSO de desenvolvimento de campo completo – FPSO "Atlanta" – previsto para meados de 2024.

O FPSO "Atlanta" está sendo convertido em Dubai Drydocks World, incluindo atualizações estruturais, reforma e aprimoramento de equipamentos, terá capacidade de produção de 50.000 BOPD, 12,4 MMscfd de gás e capacidade de armazenamento de 1.800.000 bbl.

A capacidade de armazenamento é dez vezes maior que a do "Petrojarl I", com capacidade de produção de 30 mil barris de petróleo por dia e capacidade de armazenamento de 180 mil. O campo de Atlanta deverá retomar a produção de petróleo em agosto.


    GHT     Jan de Nul     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios