Marintec Navalshore

Consórcio de Libra dá início à fase 2 de Mero

A Petrobras e seus parceiros tomaram uma decisão de investimento para a segunda fase do projeto Mero no bloco de Libra em águas ultraprofundas no pré-sal da bacia de Santos. A localização é de 180 quilômetros ao largo da costa do Rio de Janeiro.

A decisão dá sequência ao sistema de produção do FPSO "Pioneiro de Libra" no campo em novembro de 2017, e à primeira fase completa do projeto (Mero 1).

A SBM Offshore assinou uma carta de intenção com a Petrobras para um contrato de arrendamento de 22,5 anos e operação do FPSO "Mero 2".

Publicidade

Marintec Navalshore

 

A plataforma será projetada e construída usando o programa Fast4Ward da SBM, também aplicado ao desenvolvimento do campo de Liza no bloco Stabroek, na costa da Guiana. Envolve o fornecimento de uma nova construção e casco multiuso combinado com vários módulos de "topside" padronizados.

O FPSO "Mero 2" será projetado para produzir 180 mil b/d de óleo, com capacidade de injeção de água de 250 mil b/d, tratamento de gás associado de 12 milhões de cm/d e uma capacidade mínima de armazenamento bruto de 1,4 milhão de barris.

Espera-se que o peso total dos módulos dos "topsides" seja de aproximadamente 33 mil toneladas. O FPSO ficará ancorado em lâmina d'água de dois mil metros. A entrega está prevista para 2022. O "Mero 1" está programado para iniciar em 2021.

Após o lançamento do "Mero 2", os parceiros esperam adicionar mais dois FPSOs de capacidade semelhante, com todas as quatro unidades de produção implantadas no campo de Mero, na parte noroeste do bloco de Libra.

Outros parceiros do consórcio de Libra são a Shell, a CNOOC e a CNPC. A Pré-Sal Petróleo gerencia o contrato de compartilhamento de produção de Libra.

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis fundo transp Syndarma
  Envie uma pauta     Assine Portos e Navios

  Catálogo da Indústria Marítima

 

 

  Antaq

 

Tche Digital

 

 

 

Sinaval   Abratec
Publicidade

Catálogo da Indústria Marítima