‘Ship-to-ship’ em expansão

Crescem operações de STS atracado e modalidade com navios em movimento deve ser maior em 2019 e 2020

• As operações ship-to-ship continuam a crescer no Brasil. Além das operações com navios atracados (double banking), a modalidade underway, com navios em movimento, vem despertando o interesse da Petrobras, que pesquisa áreas para esse tipo de operação ao longo da costa. Com a mudança de perfil do país, que há alguns anos buscava autossuficiência e hoje caminha para ser um grande exportador de petróleo, os desafios aparecem na falta de estrutura física, sobretudo nos portos, e na necessidade de uma revisão regulatória desse tipo de operação que está em curso.

De acordo com a Diretoria de Portos e Costas da Marinha, existem três áreas autorizadas para as operações STS em mar aberto: Bacia de Santos, costa do Espírito Santo e costa da Bahia. Entretanto, essas operações têm ocorrido na área autorizada da Bacia de Santos. Existem novas áreas que estão em estudo para eventual realização de operações ship-to-ship com navios em movimento.

Restrito a assinantes