Relatório: purificadores têm impacto limitado na qualidade da água

Os navios que usam scrubbers exercem impacto pequeno na qualidade da água nos portos, quando comparados aos futuros padrões da UE, de acordo com um novo estudo realizado pela CE Delft, com o apoio da Deltares.

O estudo calcula as concentrações de equilíbrio previstas para 11 metais e 16 hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (PAHs). Quatro desses metais e sete PAHs são substâncias sob a Diretiva Quadro Europeia da Água. Na maioria dos portos e para a maioria das substâncias, o aumento das concentrações causadas pela descarga contínua de uma quantidade relativamente alta de água de lavagem é inferior a 0,1% do valor limite da diretiva para 2021 para essas substâncias prioritárias.

Nos portos com baixa troca hidrodinâmica (como no mar Báltico), o aumento da concentração pode chegar a 0,6% do valor limite para alguns HAP.

Publicidade

Catálogo da Indústria Marítima

 

O estudo é único, pois utiliza dados empíricos de quase 300 amostras de água de lavagem, o conjunto de dados mais extenso desse tipo analisado dessa maneira e porque emprega o modelo MAMPEC-BW para calcular as concentrações de equilíbrio nos portos. O MAMPEC-BW é um modelo amplamente utilizado em um contexto regulatório, por exemplo, para a aprovação de sistemas de gerenciamento de água de lastro e agentes antiincrustantes.

Uma comparação do aumento da concentração no sedimento, assumindo zero concentrações de fundo, com diferentes padrões nacionais, mostra que o aumento é inferior a 0,5% em qualquer padrão.

O estudo foi encomendado pela Associação Internacional de Linhas de Cruzeiro da Europa (CLIA Europe) e vários parceiros do setor. O relatório foi submetido à equipe de tarefas do GESAMP EGCS para consideração em relação à sua apresentação consultiva à IMO sobre os impactos da água de lavagem e como um documento de informação (INF) da entidade para apresentação no IMO PPR 7 em fevereiro de 2020.

O relatório segue resultados preliminares divulgados no início deste ano. Os resultados são semelhantes aos de um estudo realizado pelo Ministério dos Transportes do Japão e de extensos dados coletados a bordo dos navios de cruzeiro equipados com lavadores da Carnival.