Marintec Navalshore

Refinarias aumentam a produção de combustível para navios em conformidade com a IMO 2020

As refinarias de petróleo globais vêm aprimorando as unidades de processamento e ajustaram as operações para aumentar a produção de bunker com baixo teor de enxofre, para atender à regulamentação que entra em vigor em 1º de janeiro de 2020.

As novas regras da Organização Marítima Internacional (IMO) proíbem os navios de usar combustíveis que contenham mais de 0,5% de enxofre, em comparação com os 3,5% até o final de dezembro, a menos que estejam equipados com "scrubbers".

A indústria marítima consome cerca de quatro milhões de barris por dia de combustíveis marítimos. As mudanças nas regras afetarão mais de 50 mil navios mercantes em todo o mundo, abrindo um novo mercado para os produtores de combustível.

Publicidade

Marintec Navalshore

 

Resumo de como os principais refinadores se prepararam

CHINA
A PetroChina pretende oferecer quatro milhões de toneladas de VLSFO em 2020 das refinarias de Jinzhou, Jinxi, Dalian e Guangxi.

A maior refinaria do mundo, Sinopec Corp, iniciou a produção de óleo combustível com baixo teor de enxofre (VLSFO) em 10 refinarias na China, incluindo a Zhenhai Refining and Chemicals Co., a Jinling Petrochemical Co e a Hainan Petrochemical Co.

A empresa planeja dispor de capacidade total da VLSFO de 10 milhões de toneladas por ano (cerca de 180 mil bpd) até 2020.

A empresa também planeja construir uma frota de 100 barcaças nos próximos três anos para fornecer combustíveis mais limpos aos navios.

A PetroChina Fuel Oil Co fornece combustível em Zhoushan e planeja distribuir via joint venture com a chinesa Zhejiang Energy.

A China Marine Bunker garante quatro milhões de toneladas de VLSFO para o quarto trimestre de 2019 e os dois primeiros trimestres de 2020. Já começou a abastecer os principais portos chineses.

A refinaria sul-coreana SK Energy começou a fornecer MGO a partir de outubro. Pode produzir até 27 mil bpd, cerca de 8% de sua produção total.

O Hyundai Oilbank anunciou que venderia o VLSFO a partir de novembro.

No Japão, a Fuji Oil Co., a Cosmo Energy Holdings e a Idemitsu Kosan começaram a ofertar combustíveis em conformidade com a IMO em outubro.

A Idemitsu está distribuindo combustível compatível com a IMO a partir de cinco locais.

No maior mercado mundial de combustíveis navais, a Royal Dutch Shell carregou sua primeira carga LSFO da refinaria de Pulau Bukom em setembro. Já a Singapore Refining Company (SRC), uma joint venture da Chevron Corp e da Singapore Petroleum Co, forneceu sua primeira carga VLSFO em outubro.

A Chevron disse que sua capacidade de fornecimento de VLSFO e MGO na Ásia pode dobrar nos próximos um a dois anos.

Em outras partes da Ásia, a Vitol está construindo uma unidade de processamento de petróleo de 30 mil bpd na Malásia para fornecer LSFO a partir de maio de 2020. A IRPC Pcl anunciou que produz 52 mil toneladas de VLSFO a partir de novembro, tornando-se a primeira refinaria da Tailândia a produzir combustível compatível com IMO.

A Indian Oil Corporation Ltd começou a fornecer combustível compatível com a IMO 2020 na Índia.

A Uniper Energy DMCC opera duas unidades de processamento de petróleo em Fujairah que produzem anualmente 3,6 milhões de toneladas de VLSFO, incluindo 0,1% de combustível de enxofre usado nas áreas regionais de controle de emissões.

A Brooge Petroleum and Gas Investment Co (BPGIC) disse que planeja uma refinaria de 250 mil bpd em Fujairah para produzir combustível com baixo teor de enxofre.

A Qatar Petroleum disse em outubro que começou a fornecer o VLSFO em seus portos.

A Peninsula Petroleum, fornecedora de combustíveis navais, planeja dobrar as entregas da VLSFO para 600 mil toneladas até o final do ano na Europa e nas Américas.

O Grupo Gunvor revisará sua refinaria em Roterdã em março para produzir LSFO.

A maioria das refinarias da Costa do Golfo dos EUA é capaz de processar petróleo pesado usado na fabricação de combustíveis navais compatíveis com a IMO e gastou muito este ano reformando unidades de destilação e misturas para processar tipos pesados e mais baratos.

A Motiva Enterprises revisou sua refinaria de Port Arthur, Texas, a maior do país, este ano, para poder produzir combustíveis compatíveis.

Algumas refinarias americanas também estão importando óleo combustível com alto teor de enxofre para se transformar em produtos refinados mais limpos para venda em todo o mundo, já que o óleo combustível atingiu um nível sazonal mínimo de três anos.

LSFO significa óleo combustível com teor de enxofre entre 0,5% e 1,0%; VLSFO, óleo combustível com um teor de enxofre inferior ou igual a 0,5%; e óleo combustível com baixo teor de enxofre (ULSFO), óleo combustível com teor de enxofre menor ou igual a 0,1%.

As refinarias que não possuem a tecnologia para produzir o VLSFO diretamente podem produzir LSFO e combiná-lo em níveis compatíveis com o IMO.

Fonte: gCaptain

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Syndarma

Abac

Assine Portos e Navios

Antaq

Tche Digital

Sobena

Sinaval Abratec