Pesquisadores da Korea Maritime & Ocean University defendem GLP como combustível marítimo

O gás liquefeito de petróleo (GLP) é uma alternativa potencial ecologicamente correta para uso como combustível marítimo, mas sua viabilidade ainda não fora avaliada. Agora, um estudo realizado por pesquisadores da Korea Maritime & Ocean University mostra que seu uso pode reduzir a poluição do ar, é de baixo custo e aplicável independentemente do tamanho do navio.

O gás liquefeito de petróleo (GLP) é um combustível alternativo viável e ecologicamente correto. Dadas suas vantagens e competitividade, poderia abrir portas para navios com emissão zero de carbono. Mas ainda não encontrou aplicação até agora na indústria naval e, portanto, carece de certificação.

Nesse contexto, uma equipe de pesquisadores da Korea Maritime & Ocean University, na Coréia do Sul, investigou a viabilidade do uso de GLP como combustível marítimo em um novo estudo publicado no "Journal of Cleaner Production". O artigo foi disponibilizado online em 30 de novembro de 2021 e publicado na revista em 1º de janeiro de 2022.

PUBLICIDADE

Portonave


A equipe, liderada pelo Dr. Won-Ju Lee, realizou uma análise estatística de um banco de dados de 72.098 navios registrados na Coréia do Sul. As descobertas foram animadoras. O estudo afirma que ao contrário dos atuais combustíveis de transporte, como o óleo combustível pesado, o GLP não gera poluentes marinhos durante os vazamentos e é aplicável sem restrições ao tamanho do navio.

De acordo com o estudo, a mudança para GLP reduziria o consumo anual de combustível em 7,5% a 10,4%, o custo do combustível em 8,8% a 25,9%, as emissões de dióxido de carbono em 10% a 14%, as emissões de óxido de nitrogênio em 14% a 16% e o óxido de enxofre e emissões de material particulado em 98% a 99%.


Pesa

    AAPA     Jan de Nul     Antaq
             

Tche Digital

 

 

Anuncie PN

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios