Seminário Cenários da Indústria naval e Offshore 2019

MS pode se tornar “hub” logístico da América do Sul

Com a ativação de uma ponte, uma alfândega, rota bioceânica, rota hidroviária e o funcionamento de quatro portos em Porto Murtinho, Mato Grosso do Sul tende a se tornar o grande “hub” logístico da América do Sul. O anúncio foi feito pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, após reunião do governador Reinaldo Azambuja com o diretor-geral da Itaipu Binacional Paraguay, José Alberto Alderete Rodriguez.

A construção da primeira ponte sobre o Rio Paraguai, que vai unir o Brasil ao Paraguai pelas cidades de Murtinho e Carmelo Peralta, é o pontapé dos projetos que vão efetivar a criação do corredor rodoviário. A obra, financiada pela multinacional paraguaia, terá custo estimado em US$ 75 milhões, e deve ficar pronta em 2022. Durante encontro com José Alberto Alderete Rodriguez, o governador Reinaldo Azambuja uniu esforços em prol da Rota Bioceânica e, juntos, formalizaram o plano de investimento financeiro para a construção da ponte.

O novo corredor vai diminuir a distância do Centro-Oeste brasileiro até o mercado asiático, principal consumidor de commodities do mundo, permitindo mais competitividade para chegar aos portos chineses, já que haverá uma redução de 14 dias de transporte marítimo, e de aproximadamente mil dólares por container. 

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

Quatro Portos

Porto Murtinho tem se tornado um dos principais entreportos comerciais de Mato Grosso do Sul. O fomento ao transporte fluvial pela hidrovia do Paraguai e a instação de portos na cidade é uma política pública estadual de desenvolvimento econômico para a região.

De acordo com o secretário de desenvolvimento econômico do Estado, Mato Grosso do Sul tem hoje um porto público, concessionado, que operou cerca de 500 mil toneladas em 2018. Outro porto, privado, está em construção e começa a operar na parte sul de Porto Murtinho, a partir de março de 2020, também com a previsão de mais 500 mil toneladas. E que, para os próximos meses, mais dois portos de empresas argentinas devem iniciar suas construções, fortalecendo ainda mais a economia do Estado.

Fonte: Capital News

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Leia mais reportagens da edição impressa

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Container Institute

Tche Digital

Sobena

Aapa

Abeam

Sinaval

Fenavega Abratec