A Capitania dos Portos da Amazônia Oriental (CPAOR) publicou nesta quarta-feira , (20), portaria que homologa o calado de 13,5 metros para a navegação pelo Canal do Quiriri, principal meio de acesso ao Porto de Vila do Conde, em Barcarena (PA). A portaria autoriza também as avaliações para a navegação dos navios com 13,8 metros de calado. Estas avaliações são solicitadas pelas empresas de navegação à Associação de Terminais Portuários e Estações de Transbordo de Cargas da Bacia Amazônica (Amport).

A resolução é fruto da parceria entre Marinha do Brasil, Praticagens que atuam na região e a Amport, que possibilitou a realização de um projeto que se baseia em previsões de marés, sem a necessidade de dragagem, o que o torna sustentável.  Neste projeto, a Amport investiu em estações meteoceanográficas que irão coletar os dados. A associação coordena, desde 2016, os testes para o aumento do calado.

Para o presidente da Amport, Paulo Ivan Campos, “é importante frisar que 93% da disponibilidade de navios granadeiros mundiais possuem um calado de 13,5 metros. O aumento permitirá que toda a carga dos terminais portuários das associadas da Amport seja exportada pelo Porto de Vila do Conde com a máxima capacidade permitida, reduzindo o custo de frete, o que não acontecia anteriormente. 

 

O Porto de Vila do Conde a principal via de exportação do corredor logístico do Arco Norte.

A Amport representa as empresas que possuem Terminais Portuários de Uso Privativo (TUP), Estações de Transbordo de Cargas (ETC) e os Arrendatários de Instalações Portuárias na Bacia Amazônica.

Comentários

Schottel

Mackay Marine

Oceanpact

Syndarma

ABTP

Envie uma pauta

Tche Digital

TMSA

Assine Portos e Navios

ABTP

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil