Maersk lucra 23%, espera-se desaceleração da demanda

O grupo AP Moller-Maersk alertou para uma queda acentuada nos volumes globais de contêineres devido à pandemia de coronavírus, com vendas de varejo mais fracas e menor demanda por produção de automóveis.

A crise desequilibrou o comércio de remessas de contêineres, à medida que as cadeias de suprimentos foram derrubadas e as atividades de negócios e fábricas na China e, posteriormente, em todo o mundo foram interrompidas.

Restrito a assinantes