Itália oferece fragatas FREMM ao Brasil

O governo da Itália está oferecendo ao Brasil cerca de 200 blindados de combate 8×8 Centauro B1 em disponibilidade nos estoques do seu Exército (veja a matéria no Forças Terrestres).

No mesmo pacote dos Centauros os italianos propõem ao Brasil a compra de até duas das suas fragatas multipropósito FREMM, de 6.700 toneladas, que se encontram em construção.

O problema é o preço: os navios custariam, juntos, 1,5 bilhão de Euros – o equivalente a 1,71 bilhão de dólares ou a 6,37 bilhões de Reais.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

A Marinha não tem dinheiro para isso agora. O negócio só poderia ser viabilizado se a Itália oferecesse um financiamento de longo prazo, e o governo federal aprovasse esse crédito para, mais tarde, bancar o gasto.

As fragatas FREEM foram propostas pela Itália para o Programa de Obtenção de Meios de Superfície (Prosuper), que foi engavetado durante o Governo Dilma. O Prosuper previa a aquisição de 11 novos navios de superfície e abrangia cinco fragatas de 6 mil toneladas, cinco navios-patrulha oceânicos e um grande navio de apoio logístico.

Com o novo Governo Bolsonaro, os italianos voltaram a demonstrar interesse pela venda de equipamentos militares ao Brasil, incluindo o setor da construção naval.

A FREMM (Multipurpose Frigate — Frégate multi-mission ou Fregata Europea Multi-Missione) é resultado do mais ambicioso programa naval cooperativo europeu para França e Itália. São fragatas com capacidade ASW, ASuW, AAW e ataque terrestre.

As FREMM italianas têm comprimento de 144 metros, boca de 19,7 metros, deslocamento a plena carga de cerca de 6.700 toneladas, velocidade máxima acima de 27 nós e acomodações para 200 pessoas.

A Marina Militare italiana tem 6 navios de emprego geral (GP) com canhão principal de 127mm sobre o convés de proa e 4 navios antissubmarino (ASW) com canhão de 76mm instalado no mesmo local, além do canhão de 76mm sobre o hangar comum às duas versões. Todas são classificados na Marinha Italiana como fragatas multitarefa (multiruolo).

Fonte: Poder Naval

Comentários

ABB

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Syndarma

OTC Brasil

Tche Digital

Assine Portos e Navios

Aapa

Abeam

Sobena

Sinaval Abratec