Hapag-Lloyd encomenda mais seis navios porta-contêineres ultra grandes de mais de 23,5 mil TEUs

Os navios terão motores bicombustíveis que podem usar gás natural liquefeito (GNL). As entregas estão previstas para o início de 2024. Investimento foi feito com base no financiamento verde em linha com os Princípios do Empréstimo Verde da Associação do Mercado de Empréstimos

A Hapag-Lloyd contratou o estaleiro sul-coreano Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering para construir seis navios, cada um com uma capacidade de mais de 23,5 mil TEUs. A empresa de transporte marítimo de contêineres já havia feito um pedido de seis navios do mesmo tamanho no final de 2020. Assim, a frota será expandida para 12 navios de 23,5 mil TEUs no total.

Os grandes navios porta-contêineres serão equipados com um motor bicombustível de alta pressão de última geração, que será extremamente eficiente em termos de combustível. Seu motor funcionará com GNL, mas os navios também terão capacidade de tanque suficiente para operar com combustível convencional caso haja a necessidade. A Hapag-Lloyd está se concentrando no gás natural liquefeito como uma solução de médio prazo, pois reduz as emissões de CO2 em cerca de 15% a 25%. Já as emissões de dióxido de enxofre e outras partículas em mais de 90%. Hoje, o Fossil LNG é o combustível mais promissor para se atingir o nível de emissões zero. A meta de médio prazo é ter navios que operem de forma neutra para o clima usando gás natural sintético (SNG).

Os seis navios adicionais foram financiados por meio de um empréstimo verde, no valor de US$ 852 milhões, com vencimento em 12 anos a partir da data de entrega. A transação foi concluída de acordo com os Princípios do Empréstimo Verde da Associação do Mercado de Empréstimos (LMA). A transação foi aprovada por um especialista independente na forma de uma opinião secundária da DNV. A linha de crédito está sendo apoiada pela Korea Trade Insurance Corporation (K-SURE), e o consórcio possui a participação de 10 bancos.


Rimac


“Com este investimento em novas construções adicionais, queremos dar mais um passo na modernização contínua de nossa frota - em termos de tamanho de navio e sustentabilidade”, disse Rolf Habben Jansen, CEO da Hapag-Lloyd. “Ao mesmo tempo, queremos atender à demanda persistentemente alta e reduzir nossos custos com slots”.

Os navios serão implantados nas rotas Europa-Extremo Oriente como parte da THE Alliance e, assim, aumentarão significativamente a competitividade da Hapag-Lloyd neste comércio.

Priner     Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

Sinaval

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios