Seminário Cenários da Indústria naval e Offshore 2019

Governo promete revisitar custos para alavancar navegação

O governo pretende revisitar questões importantes do setor de navegação na tentativa de reduzir custos e atrair mais investimentos privados. Nesta sexta-feira (22), o Ministério da Infraestrutura inaugurou oficialmente uma agenda de curto prazo para tratar de temas envolvendo custos portuários e tributários, que mexem em questões envolvendo desde preços dos combustíveis até serviços de praticagem. 

“Vamos trabalhar em todos os fatores de custo para ver se com essas medidas conseguimos impulsionar ainda mais o setor, dar mais atratividade e fazer com que a cabotagem tenha participação ainda maior na matriz de transportes”, disse o ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que participou de reunião com representantes de empresas brasileiras de navegação (EBNs) no Rio de Janeiro. Na ocasião, empresários do setor apresentaram dados e trocaram informações sobre os segmentos de cabotagem e apoio marítimo.

Freitas adiantou que haverá uma discussão com a Petrobras sobre o preço de combustíveis marítimos, que pode ter impacto das regras internacionais que preveem a redução do teor de enxofre na composição a partir de 2020. Ele acrescentou que a o debate sobre o ICMS que incide sobre o preço do bunker para EBNs será coordenado pelo Ministério da Economia junto às secretarias de fazenda dos estados. No caso da praticagem, o governo iniciará debate para rever as regras para tornar esse serviço mais barato.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

Na reunião, Freitas garantiu que o marco regulatório do setor de navegação, a Lei 9432/1997, não sofrerá alterações. “Não temos interesse em mexer no marco. Queremos privilegiar o marco que preserva as EBNs", disse. O encontro foi realizado na sede do Sindicato Nacional das Empresas de Navegação Marítima (Syndarma) e contou com presença do Almirante Ilques Barbosa Junior, comandante da Marinha.

O presidente do Syndarma, Bruno Lima Rocha, destacou que a reunião entre representantes do governo, da Marinha e de agentes do setor é uma boa sinalização para o mercado. “A presença do ministro ratifica interesse em tentar resolver agenda de curto prazo”, comentou. Lima Rocha acredita que essa agenda inicial ajudará a resolver temas prioritários para, na sequência, poder encaminhar outros pontos.

O ministro também considerou que o crescimento da cabotagem é estratégico para a matriz logística do país. "Vamos engajar as equipes na construção de soluções para o setor de navegação que são importantes. A visita para nós traz um senso de urgência e já há uma agenda de curto prazo. Temos uma pauta intensa para impulsionar esse setor", declarou o ministro, 


Leia também:
Apoio marítimo vai surfar na onda do setor de O&G, projeta ministro
Fusão de agências fortalece regulação e aumenta competitividade, defende ministro

Por Danilo Oliveira
(Da Redação)

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Leia mais reportagens da edição impressa

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Container Institute

Tche Digital

Assine Portos e Navios

Aapa

Abeam

Sobena

Fenavega Abratec