Bimco

Falta de transparência com custo de combústival de baixo teor de enxofre é preocupação para armadores

Há um considerável desconforto entre os transportadores, proprietários de mercadorias e os transitários à frente dos regulamentos globais de emissões de 2020 da IMO, que entrarão em vigor em 1º de janeiro de 2020, segundo pesquisa conduzida pela empresa de consultoria global de transportes Drewry.

Mais da metade de todos os entrevistados (56%) afirmaram que não consideravam as abordagens de seus prestadores de serviços sobre o assunto como justas ou transparente.

Quatro em cada cinco dos participantes da pesquisa declararam que ainda precisavam ter clareza de seus fornecedores sobre como o futuro aumento de custo de combustível será cumprido.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

Apesar da importância da mudança, uma proporção surpreendentemente grande (33%) dos entrevistados na pesquisa da Drewry admitiu ter pouca ou muito pouca consciência e compreensão do novo regulamento.

Na opinião da consultoria, o nível de incerteza atual quanto ao impacto total sobre os custos é tão grande que ninguém é capaz de fornecer uma previsão confiável do custo. A única certeza é de que o custo extra chegará a bilhões de dólares globalmente em 2020. 

A previsão é de que os preços de combustíveis marinhos com baixo teor de enxofre serão 55% maiores por tonelada do que os atuais combustíveis com alto teor de enxofre.

A Drewry considera que provável cenário “do pior caso” é que os custos de combustível (pagos pelas transportadoras) e as sobretaxas de combustível (pagas pelos embarcadores) na remessa global de contêineres aumentarão em 55% a 60% em janeiro de 2020.

"Na Drewry, estamos sempre interessados em ouvir as preocupações do mercado e ajudar a facilitar o diálogo entre as partes interessadas sobre temas complexos de interesse comum, como a regra da IMO", disse Philip Damas, diretor da Drewry Supply Chain Advisors.

“A mudança na regra de baixo teor de enxofre da IMO representa um evento de mudança muito significativo, que afeta toda a indústria, e que provavelmente terá efeitos de longo alcance na indústria mundial de transporte por muitos anos” , continuou Damas. "Dadas as expectativas das operadoras de que o mecanismo de preço e de cobrança de combustível deve ser reestruturado, é necessário que as mesmas atendam às preocupações de transparência expressas por seus clientes."

Em cooperação com membros do Drewry Benchmarking Club e, possivelmente, com as transportadoras, a consultoria está trabalhando em uma ferramenta de impacto de custo em consequência da regra da IMO. 

As sobretaxas de combustível são um dos maiores componentes dos custos de frete do contêiner e, com base nos dados do Drewry Benchmarking Club, normalmente custam em média US $ 150 / tonelada nas principais rotas da Ásia atualmente.

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Kincaid

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Tche Digital

Seminário de Metanol

Aapa

ABTP

Sobena

Sinaval Abratec