Há um considerável desconforto entre os transportadores, proprietários de mercadorias e os transitários à frente dos regulamentos globais de emissões de 2020 da IMO, que entrarão em vigor em 1º de janeiro de 2020, segundo pesquisa conduzida pela empresa de consultoria global de transportes Drewry.

Mais da metade de todos os entrevistados (56%) afirmaram que não consideravam as abordagens de seus prestadores de serviços sobre o assunto como justas ou transparente.

Quatro em cada cinco dos participantes da pesquisa declararam que ainda precisavam ter clareza de seus fornecedores sobre como o futuro aumento de custo de combustível será cumprido.

 

Apesar da importância da mudança, uma proporção surpreendentemente grande (33%) dos entrevistados na pesquisa da Drewry admitiu ter pouca ou muito pouca consciência e compreensão do novo regulamento.

Na opinião da consultoria, o nível de incerteza atual quanto ao impacto total sobre os custos é tão grande que ninguém é capaz de fornecer uma previsão confiável do custo. A única certeza é de que o custo extra chegará a bilhões de dólares globalmente em 2020. 

A previsão é de que os preços de combustíveis marinhos com baixo teor de enxofre serão 55% maiores por tonelada do que os atuais combustíveis com alto teor de enxofre.

A Drewry considera que provável cenário “do pior caso” é que os custos de combustível (pagos pelas transportadoras) e as sobretaxas de combustível (pagas pelos embarcadores) na remessa global de contêineres aumentarão em 55% a 60% em janeiro de 2020.

"Na Drewry, estamos sempre interessados em ouvir as preocupações do mercado e ajudar a facilitar o diálogo entre as partes interessadas sobre temas complexos de interesse comum, como a regra da IMO", disse Philip Damas, diretor da Drewry Supply Chain Advisors.

“A mudança na regra de baixo teor de enxofre da IMO representa um evento de mudança muito significativo, que afeta toda a indústria, e que provavelmente terá efeitos de longo alcance na indústria mundial de transporte por muitos anos” , continuou Damas. "Dadas as expectativas das operadoras de que o mecanismo de preço e de cobrança de combustível deve ser reestruturado, é necessário que as mesmas atendam às preocupações de transparência expressas por seus clientes."

Em cooperação com membros do Drewry Benchmarking Club e, possivelmente, com as transportadoras, a consultoria está trabalhando em uma ferramenta de impacto de custo em consequência da regra da IMO. 

As sobretaxas de combustível são um dos maiores componentes dos custos de frete do contêiner e, com base nos dados do Drewry Benchmarking Club, normalmente custam em média US $ 150 / tonelada nas principais rotas da Ásia atualmente.

Comentários


Schottel

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Terra Firma Abratec