Escoamento de soja e milho para exportação pelo Arco Norte cresceu 10,8% no primeiro semestre

O escoamento de soja e milho para o mercado internacional pelo Arco Norte atingiu 19,8 milhões de toneladas no primeiro semestre deste ano, representando um crescimento de 10,8% em relação a igual período de 2019.

Segundo o Estatístico Aquaviário, produzido pela Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho, da Superintendência de Desempenho, Desenvolvimento e Sustentabilidade da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (GEA-SDS/Antaq), as instalações portuárias do Arco Norte responderam por 31,4% do escoamento do conjunto das instalações portuárias brasileiras do milho e da soja destinado à exportação.

200823-tab1.jpg

Os principais portos públicos no escoamento da soja e do milho para o mercado externo pela Saída Norte foram os de Santarém, no Pará, e Itaqui, no Maranhão, com respectivamente, 3,5 e 5,8 milhões de toneladas. Já entre os portos privados, as principais instalações foram o Terminal de Vila do Conde, com 2,9 milhões de toneladas; Itacoatiara (Hermasa), com 2,7 milhões de toneladas; e Ponta da Montanha (2,4 milhões de toneladas escoadas).


Catálogo da Indústria Marítima


A Saída Sul, que inclui os portos de Santos (17 milhões de toneladas escoadas), Paranaguá (9,5 milhões de toneladas), São Francisco do Sul e Rio Grande, cada um com 3,5 milhões de toneladas, respondeu por 68% do escoamento da soja e do milho brasileiros para o mercado externo, totalizando 43,3 milhões de toneladas das duas mercadorias no primeiro semestre deste ano.

200823-tab2.jpg

Considerando a participação dos portos da Saída Norte na movimentação brasileira total de milho e soja, houve uma evolução de 482% até o primeiro semestre de 2020 em relação a 2010. Os números da Antaq mostram que a participação daquele corredor na movimentação total de soja e milho nas instalações portuárias brasileiras aumentou de 24% (7,1 milhões de toneladas), em 2010, para 32% (14,6 milhões de toneladas), em 2015, alcançando o índice de 49% (35,3 milhões de toneladas), em 2019, percentual que foi mantido agora, no primeiro semestre de 2020.

Conforme explicou o gerente de Estatística e Avaliação de Desempenho da Antaq, Fernando Serra, o primeiro semestre de 2020 foi marcado por um crescimento significativo nas exportações de soja, que apresentou alta de 32,3% no Brasil. “Destaca-se que o Arco Norte teve desempenho relevante nesse período, com aumento de 19% para essa mercadoria. Também foi excelente o escoamento para o exterior pelos portos do Sul e do Sudeste no primeiro semestre, com crescimento de 39,4%”, observou o gerente da Antaq.

Fonte: Antaq


Marintec Navalshore