A Hidrovias do Brasil, empresa de soluções logísticas para transporte hidroviário de commodities, divulgou nesta quarta-feira (16) prejuízo de R$ 81,2 milhões no primeiro trimestre de 2018, um aumento de 2,5 vezes em relação à perda de R$ 32,4 milhões registrada no mesmo período de 2017.

O resultado da companhia foi prejudicado pelo aumento de 3,7 vezes do saldo negativo do resultado financeiro, com as despesas crescendo 2,5 vezes no período, para R$ 172 milhões.

A companhia atribuiu a piora à emissão de US$ 600 milhões em títulos de dívida internacional, ocorrida em janeiro, para otimizar a estrutura de capital. O montante será utilizado para o pré-pagamento de dívidas existentes. A empresa afirma que reconheceu neste trimestre despesas não recorrentes relacionadas aos custos de emissão dos títulos e que, nos próximos trimestres, tais despesas não incidirão sobre os resultados, uma vez que o pagamento das dívidas anteriores foi concluído.

 

A receita da Hidrovias do Brasil, na mesma base de comparação, cresceu 28,4%, indo de R$ 132,3 milhões para R$ 170 milhões. Ela atribuiu o crescimento da receita à expansão dos volumes transportados, principalmente no corredor Norte, além do cumprimento de contratos comerciais de longo prazo.

Com as despesas operacionais recuando 16%, a R$ 22,1 milhões, a empresa registrou um lucro operacional de R$ 28 milhões, aumento de 2,7 vezes. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) cresceu 37%, para R$ 67,4 milhões, com a margem Ebitda subindo de 37% para 40%.

Fonte: Valor

Comentários