Marintec Navalshore

Demanda e preços devem estimular produção de bunker 0,5% em refinarias brasileiras

A Petrobras enxerga potencial competitivo para produção do bunker de baixo teor de enxofre nas refinarias brasileiras. A empresa destaca que a qualidade do petróleo extraído da Bacia de Campos e do pré-sal traz a vantagem de não demandar modificações do parque de refino ou aplicação de novos processos químicos para redução de emissões. Analistas estimam que, caso esse óleo não tivesse esses níveis baixos, haveria necessidade de adequações na casa de um bilhão de dólares em unidades de refino. A consultora sênior da FGV Energia, Magda Chambriard, entende que a valorização do bunker brasileiro e eventuais mudanças no perfil de refino brasileiro seriam benéficas para a balança comercial do setor petróleo.

Restrito a assinantes

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis fundo transp Syndarma
  Envie uma pauta     Assine Portos e Navios

  Catálogo da Indústria Marítima

 

 

  Anuncie PN

 

Tche Digital

 

 

 

Sinaval   Abratec
Publicidade

Catálogo da Indústria Marítima