Cabotagem da Aliança Navegação e Logística cresce 17% no primeiro trimestre de 2019

A Aliança Navegação e Logística registrou, no primeiro trimestre de 2019, um crescimento de 17% no serviço de cabotagem. Uma das regiões que tem contribuído para este resultado é a Norte, onde os rios são vias de acesso cruciais para algumas cidades do Norte do Brasil, representando a maior fatia no transporte de cargas. “A Aliança é pioneira na retomada da cabotagem e opera com 6 navios, com escalas semanais, na região Norte, incluindo uma escala dedicada à Vila do Conde (PA), implementada em 2018 para atender aos estados do Pará e Amapá“, destaca Erick Lourenço, gerente de Operações da Aliança Navegação e Logística na região. Para acompanhar o aumento da demanda, a empresa conta com a maior frota de navios do mercado. Em Manaus são utilizados navios de 3.800 TEUs e 4.800 TEUs. Já em Vila do Conde, a capacidade do navio é de 1.740 TEUs. “Ampliamos, também, nossa atuação nos serviços intermodais, estabelecendo parcerias com empresas de balsas e caminhões, além de contar com nossa frota própria para realizar o serviço porta a porta”.

De acordo com Erick Lourenço, o foco da empresa é simplificar a cadeia logística, que vai da coleta da carga na origem até a entrega no destino final, garantindo eficiência e segurança. “Cuidamos de todas as etapas do transporte, explorando os benefícios de cada um dos modais disponíveis. O navio é o grande elo que conecta grandes distâncias, entregando confiança, economia e confiabilidade”, reforça Lourenço. 

A expectativa da armadora é gerar cerca de 800 empregos indiretos na região. Além da forte atuação junto às empresas do Polo Industrial de Manaus, a Aliança tem ampliado sua participação no Pará – indústria mineral, de açaí e polpas de frutas em geral, contemplando de pequenos comércios aos grandes distribuidores e varejistas.

Comentários