Convenção sobre água de lastro impõe adaptações a armadores, fornecedores, portos e autoridades

• A convenção internacional para controle e gestão da água de lastro e de sedimentos de navios (BWM) completa em setembro um ano de vigência. A convenção exige que a água de lastro seja gerenciada para atender aos padrões firmados e permite a introdução gradual dos requisitos por meio da regra D1, que trata da troca oceânica de água de lastro. O detalhamento do tratamento da água de lastro (regra D2) estabelece as concentrações máximas de organismos nas descargas de lastro dos navios. Essas determinações implicam a instalação a bordo de equipamento de tratamento da água de lastro. O prazo varia de navio para navio, em função da data de renovação de um certificado internacional específico. 

Assine Portos e Navios



Syndarma

ABTP

AAPA

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Terra Firma Abratec