Armadores realocam navios para rotas mais rentáveis e fretes sobem nos mercados secundários

As empresas de navegação internacionais vêm transferindo a tonelagem dos comércios intra-asiático e norte-sul para rotas leste-oeste mais lucrativas. O resultado é a elevação das taxas de frete também nos comércios secundários.

Segundo os dados da consultoria Alphaliner, as rotas transpacíficas entre a Ásia e a América do Norte atraíram a maior quantidade de tonelagem extra nos últimos meses.

De acordo com dados da consultoria, nos últimos 12 meses os armadores aumentaram a capacidade de transporte entre a Ásia e a América do Norte em 30,6%, e nas rotas comerciais Ásia-Europa em 19,7%. Em contrapartida, os serviços relacionados à África retraíram 6,5%.

No transpacífico, o crescimento da capacidade foi calculado em 30,6% nas rotas da Ásia-América do Norte.


Norsul


Desde março, as tarifas à vista para contêineres de 40 pés do norte da Europa à costa leste dos Estados Unidos subiram de US$ 2.000 para US$ 6.000, com as transportadoras exigindo taxas premium dos embarcadores para garantir o equipamento e o embarque.

    Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

HPP

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios