Anvisa e Sespa fazem vistoria sanitária em navio de cruzeiro

Técnicos da Anvisa e da Secretaria de Saúde do Pará fizeram a vistoria sanitária no navio de cruzeiro, que pertence a uma empresa da Holanda

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) participou ontem (27) de uma vistoria sanitária em um navio de cruzeiro. Coordenada pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), o objetivo da ação foi investigar casos de diarreia registrados entre os passageiros da embarcação, que pertence a uma empresa holandesa com sede nos Estados Unidos. O navio "Veendam" veio de Fortaleza (CE) com 1.300 passageiros e 700 tripulantes, a maioria estrangeiros, mas já havia passado pelas cidades do Rio de Janeiro (RJ) e Recife (PE).

A situação foi notificada na tarde da última sexta-feira (25), pela Coordenação Regional da Anvisa ao Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (Cievs), da Sespa.

Os primeiros casos foram detectados em Recife, onde houve coleta de amostras de água, material de manipuladores de alimentos e de alguns doentes. A suspeita inicial é de Norovírus, um vírus transmitido por água e alimentos contaminados, causador no Brasil de gastroenterites não bacterianas.

A transmissão ocorre de pessoa para pessoa e afeta principalmente adultos. Os norovírus estão muito associados a surtos em locais confinados ou de contato próximo, numa mesma família, em navios, asilos e ambientes hospitalares, por exemplo. Segundo a Anvisa, até o momento 40 pessoas adoeceram, mas já estão se recuperando. Apenas dois passageiros permaneciam com os sintomas.

Orientações - A situação foi informada ao Cievs e à Coordenação de Doença de Veiculação Hídrica e Alimentar do Ministério da Saúde, que orientou quanto às ações a serem realizadas, como a composição de equipe técnica para realização de investigação in loco; articulação com o Laboratório Central do Estado (Lacen) para apoio técnico de coleta de material biológico dos casos que apresentam sintomas da doença e solicitação de exames ao Instituto Evandro Chagas (IEC).

Antes da realização do trabalho, foi realizada uma reunião, às 8h30, na sede da Anvisa, que funciona no Armazém 9 da Companhia Docas do Pará (CDP), para finalizar os detalhes da ação.

Participaram da reunião a coordenadora regional da Anvisa, Patrícia Antunes; a diretora de Vigilância à Saúde da Sespa, Rosiana Nobre; a coordenadora do Cievs, Helena Brígido; as técnicas da Sespa, Carla Garcia, Dianielle Galindo e Fátima Chaves, e o representante do Lacen, Paulo Guzzo Júnior.

Assim que o navio chegou ao Distrito de Icoaraci, uma equipe formada por técnicos da Anvisa e da Sespa (dois do Cievs e um do Lacen) foi à embarcação fazer a investigação epidemiológica.

Enquanto isso, centenas de passageiros desceram do navio para conhecer Belém. Uma passageira informou que os doentes permanecem no navio. Por medida de prevenção, a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) está fornecendo álcool gel na entrada do trapiche. Os resultados da vistoria só serão conhecidos no fim da tarde deste domingo.

Fonte: Agência Pará de Notícias/Roberta Vilanova - Sespa


Marintec Navalshore