Marintec Navalshore

A.P. Moller – Maersk melhora sua rentabilidade operacional

A Maersk encerrou o terceiro trimestre do ano com maior lucratividade em todo o negócio. O EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) aumentou 14%, para US$ 1,7 bilhão, refletindo crescimento na margem EBITDA para 16,5%. A receita apresentou leve queda de 0,9%, para US$ 10,1 bilhões. O fluxo de caixa operacional aumentou 25%, para US $ 1,7 bilhão, com taxa de conversão de caixa de 105%. O fluxo de caixa livre, antes do pagamento de arrendamento capitalizado, foi de US $ 1,5 bilhão.

“Já era esperado que a demanda global de contêineres seria menor no terceiro trimestre, devido ao crescimento mais fraco da economia global, no entanto, a A.P. Moller - Maersk continuou a melhorar os resultados operacionais. Entregamos um forte fluxo de caixa livre e um retorno sobre o capital investido de 6,4%, como resultado do forte desempenho operacional em serviços marítimos, margens mais altas em terminais e sólido progresso de ganhos em logística e serviços”, diz Søren Skou, CEO da A.P. Moller - Maersk, e continua:

"O forte desempenho do trimestre combinado com nossas expectativas para o resto do ano levou à recente atualização de nossas expectativas de lucro para 2019. Continuaremos nosso foco na lucratividade e no fluxo de caixa livre no quarto trimestre e em 2020".

Publicidade

Catálogo da Indústria Marítima

 

O EBITDA do segmento Marítimo melhorou 13%, para US $ 1,3 bilhão, e a margem EBITDA aumentou para 17,4%, refletindo o foco na lucratividade por meio do gerenciamento de capacidade e desempenho operacional, que mitigou taxas de frete mais baixas e um crescimento modesto de volume no terceiro trimester, de 2,1%. A receita foi de US $ 7,3 bilhões, comparável ao terceiro trimestre do ano passado.

O segmento de Terminais e Rebocagem reportou aumento no EBITDA para US $ 313 milhões e receita de 5,8%, para US $ 986 milhões no mesmo período. Nos terminais de gateway, o aumento no EBITDA foi de 33%, para US $ 261 milhões e margem de 31,7%, ambos impulsionados por um avanço de volume de 9,2%, o que contribuiu para uma maior utilização, combinada com mais eficiência de custos.

Já o segmento de Logística e Serviços progrediu com lucro bruto de 13%, para US $ 336 milhões, após o aumento das atividades em intermodal, armazenagem e distribuição, no entanto parcialmente compensado pela menor receita em frete aéreo e marítimo. A melhoria do lucro bruto levou a expansão no EBITDA de 34%, para US $ 94 milhões, margem EBITDA de 5,8% e taxa de conversão EBIT de 17,5%.

A dívida líquida com juros diminuiu ainda mais para US $ 12,1 bilhões no final do terceiro trimestre (US $ 12,9 bilhões no final do segundo trimestre de 2019) após a recompra de ações de US $ 363 milhões - programa anunciado em maio de 2019.

Progressos sólidos apesar das incertezas do Mercado

Como parte do objetivo estratégico de equilibrar os ganhos entre os serviços marítimos e terrestres, em parte por meio da venda cruzada de serviços digitais e ponta a ponta, a Maersk continuará a desenvolver produtos e serviços, resultando em alta satisfação do cliente.

“Estou muito satisfeito com o progresso da transformação da A.P. Moller - Maersk. Estamos evoluindo em várias frentes, incluindo a transformação digital e crescimento em nossos negócios de produtos e terminais de logística em terra”, diz Skou.

Observando as métricas do desenvolvimento da transformação neste trimestre, a Maersk registra um retorno em dinheiro sobre a melhoria do capital investido (CROIC) de 13,4% no terceiro trimestre, ante 9,0% no mesmo período do ano passado.

Além disso, a receita de serviços terrestres aumentou 3,7% no terceiro trimestre de 2019, impulsionada por um forte crescimento nos terminais de gateway e expansão nas partes estratégicas integradas de Logística e Serviços, como intermodal e armazenamento.

A melhoria da lucratividade levou ao aumento no retorno sobre o capital investido (ROIC) para 6,4%, ante 0,2% negativo no mesmo trimestre do ano passado.

“Ainda precisamos melhorar a rentabilidade e o retorno, e continuamos a tomar medidas em toda a empresa para financiar os próximos estágios da transformação e manter a liderança em custos.”

Orientação para 2019

Conforme anunciado em 21 de outubro de 2019, a A.P.Moller - Maersk espera o EBITDA para 2019 na faixa de US $ 5,4 a 5,8 bilhões, ante a faixa de US $ 5 bilhões comunicada anteriormente.

Espera-se agora que o crescimento do volume orgânico em serviços marítimos esteja ligeiramente abaixo do crescimento médio estimado do mercado, que deve estar na faixa de 1-2% para 2019 em comparação com o anteriormente esperado crescimento de mercado de 1-3%. São mantidas orientações sobre investimentos brutos de capital (CAPEX) de cerca de US $ 2,2 bilhões e uma alta conversão de caixa (fluxo de caixa das operações em comparação com o EBITDA).

O CAPEX para 2020-2021 acumulado nos dois anos deverá ser de US $ 3-4 bilhões.

As orientações continuam sujeitas a incertezas devido às condições macroeconômicas mais fracas e outros fatores externos que afetam as taxas de frete de contêineres, os preços de bunkers e as taxas de câmbio.

Fonte: Maersk

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Syndarma

Envie uma pauta

Assine Portos e Navios

Antaq

Tche Digital

Sobena

Sinaval Abratec