A Log-In anunciou a compra de um porta-contêiner que está em construção no estaleiro chinês Guangzhou Wenchong. O navio, com capacidade nominal de 2.700 TEU, tem previsão de ser concluído até abril de 2019. A embarcação incorporada à frota da companhia será dedicada à cabotagem nacional. O investimento total na construção dessa embarcação é da ordem de US$ 28,5 Milhões, sendo parte desse valor financiado através de uma linha de crédito que conta como garantidora uma instituição financeira de fomento às exportações na China.

Em comunicado ao mercado na última quarta-feira (1), a Log-In informou que a transação preserva a capacidade da companhia no atendimento dos seus serviços de transporte marítimo de cargas, empregando navio de excelência operacional. "A Log-In avança com estratégia de recompor seus ativos de navegação, em resposta à descontinuidade do projeto de construção de embarcações comunicado ao mercado em julho", ressaltou a Log-In.

Em julho, a Log-In rescindiu o contrato firmado há dez anos com o Estaleiro Ilha S/A (Eisa) que previa a construção de cinco porta-contêineres, sendo que somente dois navios desse pacote foram entregues. A decisão cancelou as ordens de serviços dos cascos EI-506, EI-507 e EI-508 que fazem parte da carteira de projetos do estaleiro, em recuperação judicial. Na época, a Log-In alegou atrasos superiores a 30 dias no prazos de entrega previstos das embarcações, a suspensão dos serviços de construção desde dezembro de 2015 e o inadimplemento, por parte do Eisa, de outras obrigações previstas no contrato celebrado em novembro de 2007.

O contrato previa construção de cinco porta-contêineres de 2.800 TEUs: Log-In Jacarandá e Log-In Jatobá — entregues em 2011, além do Log-In Jequitibá (casco EI-506), EI-507 e EI-508, que deveriam estarem todos entregues até o final de 2017, conforme o último cronograma negociado entre as partes. Entre 2012 e 2015, o Eisa entregou dois graneleiros de 80.000 TPB — Log-In Tambaqui e Log-In Tucunaré, encomendados em julho de 2009.


Por Danilo Oliveira
(Da Redação)