Armadores estudam soluções híbridas para reduzir consumo de diesel. Armazenagem nos portos é desafio

• O Brasil ainda não tem leis ou metas para incentivar a redução de consumo de combustíveis e políticas de geração de créditos de carbono. Em contrapartida, já existem empresas do segmento naval e offshore procurando formas de diminuir gastos com diesel e minimizar emissões. Um movimento para utilização de combustíveis limpos como gás natural liquefeito (GNL) já pode ser observado em nível mundial. Em outra frente, estaleiros e armadores estudam sistemas navais híbridos, hoje mais difundidos na Europa. Enquanto a tecnologia de hibridização não avança no Brasil, o foco das empresas está no consumo inteligente do combustível.

Faça uma assinatura ou efetue login para ler mais