Porto do Açu

Relatório PN

Formatura
O Instituto Mar e Portos (Imapor) realizou em outubro a cerimônia de formatura da 1ª turma do módulo “Gestão de Negócios”, ministrado pela Fundação Dom Cabral(foto).  Com um total de 42 alunos, o módulo teve carga horária de 72 horas e foi um sucesso. Segundo o diretor do Imapor, Luiz Antonio Carvalho, a entidade planeja abrir nova turma deste módulo em 2014.

Incentivo à literatura
O aluno Rodrigo Silva Pinto, do Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (Ciaga), foi o vencedor da quarta edição do concurso literário 2ON Letícia Silva. O prêmio foi concedido pelo trabalho Mar, verde mar. A cerimônia de premiação do concurso, cujo tema foi “Navegar sem deixar de preservar”, ocorreu no dia 26 de setembro no auditório Almirante Berutti na Diretoria de Portos e Costas da Marinha (DPC).
O segundo lugar ficou com o aspirante Daniel Theberge Viveiros, da Escola Naval, pelo trabalho Navegar é preciso, preservar é obrigatório. O terceiro colocado foi o trabalho Um gesto de humanidade, do também aspirante da Escola Naval Vinicius Souza Figueiredo.
Os vencedores receberam troféus e prêmios de R$ 1.500, R$ 800 e R$ 500, respectivamente. Após a premiação foi lançado o quinto concurso literário, cujo tema será “Mar-Misterioso Mar”. As inscrições estarão abertas de 1º de março a 30 de abril de 2014.
Idealizado em 2006, o concurso busca incentivar a leitura e a escrita aos futuros oficiais da marinha mercante e da Marinha do Brasil. Os trabalhos escolhidos passam pelo crivo da Academia Brasileira de Letras (ABL).

Enor
O então Estaleiro Eisa Alagoas agora passa a ser denominado Enor – Estaleiro do Nordeste. German Efromovich, gestor do grupo Synergy, revela que o propósito é identificar a região com o projeto. No último mês de agosto, o Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante aprovou a autorização de R$ 2 bilhões para financiar o empreendimento, que vai gerar 10 mil empregos diretos e outros 40 mil indiretos no município de Coruripe.

LabOceano
O Laboratório de Tecnologia Oceânica - LabOceano - da Coppe/UFRJ completou dez anos de operação. A instalação, que é parte do Programa de Engenharia Naval e Oceânica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, possui o tanque oceânico mais profundo do mundo. Nada menos que 40 metros de comprimento, 30 de largura, 15 de profundidade e 10 metros adicionais em seu poço central. São 23 milhões de litros de água tratada, ou 10 vezes mais que uma piscina olímpica. O laboratório é usado principalmente para pesquisas relacionadas à exploração de petróleo em águas profundas. Foi desenhado para reproduzir as principais características do meio ambiente marinho e simular fenômenos que ocorrem em lâminas d’água superiores a dois mil metros de profundidade.
Em escala 100 vezes menor, todas as condições climáticas e marítimas podem ser reproduzidas, incluindo ondas de até 50 metros de altura e ventos de até 400 km/h. Isso permite aos pesquisadores e às empresas que simular situações extremas e aprender com elas, subsidiando a construção de navios, plataformas e outros equipamentos.

Locar
A Locar Guindastes e Transportes Especiais vem registrando uma maior ocupação da frota de guindastes no segundo semestre do ano. “As máquinas ainda têm uma ociosidade razoável, mas está dentro do que projetamos para este ano, embora a movimentação só tenha acontecido no segundo semestre”, disse Julio Eduardo Simões, presidente da Locar, ressaltando que houve uma queda nos preços praticados no mercado, paralelamente. Para 2014, a empresa projeta um crescimento de 20% só com o melhor aproveitamento da frota.

Nova associação
Um grupo de 15 empresas que possuem terminais portuários privados criou a Associação de Terminais Portuários Privados (ATP). Com sede em Brasília, a nova entidade terá o objetivo de defender os interesses dos terminais diante dos desafios do novo marco regulatório portuário. Entre os temas relevantes que serão discutidos pela Associação estão as normas da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) de exploração de terminais de uso privado; a adaptação dos contratos portuários de adesão feitos com a União, que autorizam as operações em portos privados; a situação dos terminais de uso privado dentro da área do porto organizado; a cobrança para cessão de áreas públicas marítimas e o acesso a terceiros em terminais.
O presidente do Conselho Diretor da ATP é o diretor de Planejamento e Desenvolvimento Logístico da Vale, Fabio Brasileiro, e o diretor executivo é o almirante Murillo Barbosa, ex-diretor da Antaq. “A criação da Associação de Terminais Portuários Privados representa um fato histórico, a união de esforços em defesa dos portos privados, neste cenário de adaptação das empresas portuárias à nova regulação do setor”, afirma Fabio Brasileiro.