MSC

Relatório PN

Parceria

A GE Power Conversion e a Enseada Indústria Naval anunciam um contrato histórico para o setor naval em termos de volume de negócios e de fabricação nacional. A divisão de soluções em energia da GE irá fornecer 36 grupos motor-gerador de alta tensão, além de toda a estrutura elétrica para seis navios-sonda, que serão usados na exploração do pré-sal. Cada unidade será responsável pela autonomia do navio-sonda, gerando um total energético de 44.220 kW.

— A Enseada entregará em 2015 um estaleiro de última geração e, na sequência, seis sondas de perfuração e quatro FPSOs. Mas queremos ir mar adentro, conquistando novos contratos e firmando novas parcerias tecnológicas. O contrato com a GE é um marco na nossa estratégia de atender todo o potencial do mercado naval brasileiro — disse Fernando Barbosa, presidente da Enseada.

A parte geradora dos equipamentos será produzida na unidade da GE Power Conversion em Campinas (SP). Parte dos componentes, como inversores de frequência, sistemas de automação e de controle de sondas, virão da nova fábrica da companhia em Betim (MG), que recebe investimentos de US$ 20 milhões e está gerando 200 empregos diretos.

‘BS Camboriú’

O estaleiro Arpoador, no Guarujá (SP), lançou e entregou ao armador Brasil Supply o BS Camboriú. A embarcação é do tipo P3, desenvolvida para operar em plataformas petrolíferas de águas rasas, próximas à costa. Irá operar no transporte de pessoas e cargas, está entre as mais potentes em operação no país e foi desenvolvida com mais de 60% de conteúdo nacional.

O BS Camboriú é o sexto de uma série de 17 barcos construídos ou em execução pela Brasil Supply em estaleiros nacionais. “Até o final deste ano, devemos lançar mais três embarcações”, explica o CEO da companhia, José Ricardo Roriz Coelho. A previsão é que, em junho, o primeiro casco de grande porte desenvolvido pela companhia, o BS Itamaracá, seja lançado ao mar. Também estão planejados, ainda sem data definida, o lançamento de um UT e um P24 (de pequeno porte, para passageiros).

‘WS Antares’

O WS Antares é a mais nova embarcação a integrar a frota da Wilson, Sons Rebocadores. O rebocador é o segundo entregue no ano de uma série de 12 novos barcos a serem construídos até 2016, exigindo investimento de US$ 140,7 milhões. Construído pela Wilson, Sons Estaleiros, no Guarujá, o WS Antares soma-se à frota da filial Santos. O WS Antares pertence à série ASD 2411, com tração estática de 72 toneladas, motor Caterpillar e propulsores fabricados pela Schottel. A embarcação já está sendo adequada às normas para tráfego, sendo equipada, inclusive, com sistema de combate a incêndio (Fire Fighting 1).

A Wilson, Sons Estaleiros lançou ao mar também o ROVSV (Remotely Operated Vehicle Support Vessel) Fugro Aquarius (foto à esquerda). Essa é a primeira embarcação de apoio offshore construída pela companhia para terceiros, encomendada em dezembro de 2011 pela Fugro Brasil. O investimento é de cerca de R$ 190 milhões e a entrega final está prevista para setembro, após as fases de acabamento e comissionamento, que acontecerão com a embarcação na água.

A montagem durou um ano e quatro meses. O ROVSV tem 83 metros de comprimento, 18 metros de boca, porte bruto de 1,9 mil toneladas e está equipado com dois veículos subaquáticos remotos, que permitem a observação e montagem de estruturas submarinas offshore. A embarcação conta com tecnologia e projeto de engenharia da holandesa Damen e terá propulsão diesel-elétrica. O Fugro Aquarius foi construído no estaleiro Guarujá II da Wilson, Sons, no Guarujá (SP), que completou um ano em abril.

Ao todo, 254 profissionais trabalharam na construção do ROVSV. A Wilson, Sons Estaleiros possui contrato com a Oceanpact para mais quatro embarcações de apoio offshore do tipo
OSRV (Oil Spill Recovery Vessels), especializadas no combate ao derramamento de óleo.