Marintec Navalshore

Produtos e Serviços

Retomada tem livro

A retomada dos investimentos da indústria naval, offshore e de navipeças no Brasil a partir dos anos 2000 motivou o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) a estudar e entender o que vem ocorrendo com esses importantes setores. Em fase de diagramação, o livro Ressurgimento da Indústria Naval no Brasil — 2000-2013 analisa impactos importantes sobre a economia brasileira, como a forte geração de emprego e renda; o desenvolvimento de uma rede de fornecedores nacionais; e as oportunidades para a expansão de processos de inovação e de novas tecnologias.

O livro aborda o desenvolvimento e expansão do segmento de produção de plataformas de exploração e produção de petróleo e de gás offshore e de serviços de cabotagem de óleo bruto e derivados, além da capacidade de conquista de mercados externos e impactos sobre a formação bruta de capital fixo.

De acordo com o professor Carlos Campos, da diretoria de estudos e políticas setoriais, inovação, regulação e infraestrutura do Ipea, a atividade de produção de petróleo e gás offshore da estatal, juntamente à decisão de contratar embarcações produzidas no Brasil com percentuais crescentes de conteúdo local, redinamizou o setor naval brasileiro a partir do início dos anos 2000. Campos é um dos organizadores do livro, junto com Fabiano Pompermayer.

Campos destaca que a revitalização dessas indústrias no período envolve políticas industriais, empresariais, de financiamento e de capacitação de mão de obra. Dessa forma, o capítulo inicial do livro faz uma contextualização dos ciclos econômicos considerando as políticas específicas que buscaram desenvolver a indústria naval, desde o Plano de Metas (anos 1950) até as políticas atuais. O papel da Petrobras na retomada da indústria naval brasileira também é analisado nesse trabalho.

A publicação apresenta ainda um panorama do mercado internacional de construção naval, com ênfase no mercado civil. E avalia as necessidades e possibilidades de fomento às empresas de engenharia de projeto brasileiras, mais especificamente aquelas voltadas para os projetos da indústria naval.

O livro também reserva espaços dedicados à incidência tributária sobre a indústria naval. “São muito alvissareiras as perspectivas para a indústria naval brasileira nos próximos trinta anos, destacadamente para os segmentos de construção de embarcações de apoio marítimo, plataformas de produção, sondas de perfuração, todos esses com muita tecnologia embarcada, mas também navios para cabotagem e transporte fluvial e embarcações de apoio portuário”, resume Campos.
Ele será palestrante na conferência da Marintec South America Navalshore 2014, que acontece de 12 a 14 de agosto, no Centro de Convenções Sulamérica, no Rio de Janeiro. Na ocasião, Campos apresentará dois capítulos do trabalho: um sobre fornecedores de navipeças e outro sobre investimentos em construção naval no Brasil e comparação com as práticas na China e Coreia do Sul.

Allink

A Allink, especializada no transporte marítimo internacional de carga consolidada, comemora 20 anos no mercado e oferece aos seus clientes dois novos produtos: o Bagagem, serviço de transporte de mudança para o exterior, e o Booking Online, para solicitação online da reserva de exportação. A empresa, que se mantém neutra neste segmento, somente atende aos agentes de carga (freight forwarder), comissárias de despacho e despachantes.

Bagagem é um serviço para realizar o transporte da mudança de/para o exterior. Ele se diferencia por ter cobertura global com agentes exclusivos no exterior, custos de frete competitivos, controle de demurrage, evitando custos adicionais, e estrutura dedicada no Brasil para atender a esse novo produto. O Booking Online é um serviço online para a solicitação de reserva na exportação. Com esta ferramenta o cliente pode fazer a reserva 24 horas por dia, inclusive nos finais de semana e feriados.
A empresa acaba de lançar também seu novo serviço de carga marítima – LCL, de Antuérpia para o Rio de Janeiro, com saídas semanais e diretas.

Bomba

A KSB apresenta a nova geração da bomba Megabloc, recém-lançada no mercado. A bomba, agora reestilizada e com melhorias técnicas, traz novos conceitos de projeto e voltados principalmente para a eficiência energética. A Megabloc segue os padrões de qualidade globais da KSB e, entre as inovações, destaque para um projeto monobloco novo e otimizado, no qual foi eliminada a peça junção, facilitando a manutenção da bomba.

Com melhorias na eficiência e no consumo de energia, o novo produto traz características hidráulicas aprimoradas para um excelente rendimento e baixo valores de NPSH. Com ampla gama de tamanhos, pode ser aplicada em pequenas instalações e na indústria em geral. De baixo custo operacional, traz vedação do eixo por selo mecânico simples, sem a necessidade de refrigeração externa.

Livro

A Associação Brasileira de Engenharia Industrial (Abemi) acaba de lançar um livro que conta seus 50 anos. Traçar um paralelo entre o desenvolvimento da economia brasileira e a evolução da engenharia industrial no país, essa é a missão do livro Abemi 50 anos, que tem como pano de fundo a trajetória da entidade. A obra reúne ilustrações e imagens que vão desde cenários do século 19 até os grandes empreendimentos construídos no Brasil para mostrar as conquistas que contribuíram para a melhoria da infraestrutura nacional e os desafios enfrentados ao longo do processo.

Ao longo de suas 178 páginas o conteúdo, em português e inglês, retrata diversos momentos históricos que tiveram grande impacto no desenvolvimento econômico e industrial do país, como o decreto assinado em 1785 por D. Maria I exigindo a extinção de qualquer atividade de manufatura no Brasil por ser contrária aos interesses da própria colônia. O apoio para o crescimento da indústria nos governos de Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek, marcados por importantes empreendimentos como a inauguração da Companhia Hidrelétrica do São Francisco e a criação da Petrobras e por estímulos para potencialização dos setores de óleo e gás, energia e transporte, também está presente na obra.

Selo

A EagleBurgmann lançou um selo com design inovador para gerar máxima proteção contra contaminantes nos rolamentos e que mantém uma perfeita lubrificação do mancal. Trata-se do BP Seal, um protetor de mancal. A empresa, especializada em soluções de vedação para equipamentos rotativos, explica que o novo produto possui duas câmaras verticais internas, alinhadas, que garantem proteção mais efetiva ao mancal. E uma das principais inovações tecnológicas do BP Seal é o fato de este selo eliminar o problema da obstrução dos O’rings dinâmicos (anéis de vedação) por meio de um processo de selagem que ocorre sem contato com os dois O’rings estáticos internos.

Outro diferencial, segundo a EagleBurgmann, é o fato de o BP Seal ser capaz de direcionar e expulsar um alto volume de contaminantes de forma mais eficiente, prolongando, assim, a vida útil do mancal. Além disso, o produto conta com mais um fator que auxilia nas atividades dos mancais e facilitam o trabalho, que é o Retorno Angular de Óleo, que oferece mais capacidade volumétrica de fluxo de retorno sem deixar vazar o óleo.

Treinamento

A Saint-Gobain, por exemplo tem investido no desenvolvimento de seus principais executivos por meio do programa School of Management, que tem a finalidade de preparar os gestores de cada empresa do grupo, em todo o mundo, para atuarem em um ambiente internacional e multicultural. Anualmente, mais de mil profissionais participam dos cursos, que são realizados em diferentes países como França, Estados Unidos, Brasil, China, Polônia, Tailândia e México.

Em 2014, 84 executivos, dos quais 25 gestores brasileiros, participarão do programa no Brasil. Eles atuam nas unidades instaladas na África do Sul, Alemanha, Argentina, China, Espanha, França, Holanda, Hungria, Índia, Inglaterra, Itália, México, Polônia, Turquia e Brasil. No país, os executivos terão a oportunidade de compreender a cultura corporativa, aumentar a consciência multicultural e compartilhar conhecimento. Nos últimos anos, quase 200 gestores, que trabalham nas empresas sediadas em 23 diferentes países, passaram pela sede brasileira.

Capacitação

A MWM International Motores, fabricante independente de motores diesel, implementa novo processo de capacitação e certificação a distância para técnicos, reparadores, mecânicos, vendedores e demais interessados nas linhas de produtos da companhia. A série de treinamentos da companhia, o Programa de Formação Técnica – Proforte, consiste em um conjunto de DVDs com senha única e intransferível, que possuem conteúdo técnico/comercial das linhas de produtos da empresa, além da prova de certificação. Os produtos da MWM International atendem aos segmentos veicular, agrícola, industrial, geração de energia e marítimo.

Os treinamentos são desenvolvidos por técnicos especialistas e através deles é possível entender os conceitos do produto, montagem e desmontagem dos motores, diagnósticos, entre outros temas, através de material didático e vídeos produzidos no centro de criação e desenvolvimento na unidade industrial da companhia, Santo Amaro – São Paulo. O intuito deste novo programa é oferecer facilidade às empresas com o treinamento à distância, analisar e registrar o aproveitamento, além de nivelar previamente o conhecimento dos participantes nos cursos presenciais.

Inovação tecnológica

A ANP abriu inscrições para a primeira edição do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica. O objetivo é reconhecer o esforço de instituições de pesquisa e empresas brasileiras que desenvolvam soluções inovadoras para a indústria de petróleo, gás natural e biocombustíveis. Serão priorizadas as inovações que tenham como origem de recursos a Cláusula de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) e tenham contribuído para o aumento do conteúdo local em bens e serviços. O tema definido para a edição 2014 é “Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural”. O editais podem ser retirados em anp.gov.br/premio.

Publicidade

Catálogo da Indústria Marítima