Marintec Navalshore

Produtos e Serviços

 

Modelos 3D inteligentes dão à equipe uma melhor visão sobre a concepção deste projeto complexo e são fundamentais para manter a documentação melhor coordenada, ajudando a economizar tempo e dinheiro. Características dinâmicas dos softwares 3D possibilitam a criação de um design mais eficiente e preciso do terreno. A MWH agrega inúmeros modelos de projeto multidisciplinares de uma equipe de projeto estendida em todo o Norte e América do Sul, Europa e Ásia para melhor gerenciar dados da obra. Usando os softwares que detectam conflitos, a equipe pode melhorar a coordenação dos sistemas de construção e estrutura, bem como os quilômetros de dutos, tubos e cabos de controle que correm através dos canais e passagens.

Cabeamento
A ABB anunciou um avanço na tecnologia de cabeamento. A empresa desenvolveu e testou de forma bem-sucedida um sistema de cabeamento de corrente direta de alta tensão (HVDC) extrudado de 525 kilovolts (kV) para fazer as instalações de energia renovável mais eficientes e rentáveis. Esta última inovação mais do que dobrará a capacidade de energia de 1.000 MW para 2.600 megawatts (MW). Também expandirá o alcance do cabeamento para distâncias de mais de 1,5 mil quilômetros, a partir de menos de mil quilômetros, enquanto mantém perdas de transmissão abaixo de 5%. O novo cabeamento oferece um aumento de 64%, acima de 320 kV, atualmente a maior tensão implantada para este tipo de tecnologia.

Victaulic
A Victaulic, fornecedora de acoplamentos mecânicos ranhurados para tubulações, apresentou na Marintec – Navalshore seu inovador portfólio de sistemas de juntas mecânicas para tubulação naval, que inclui acessórios para tubos, válvulas e acoplamentos mecânicos.

“Os acoplamentos mecânicos ranhurados da Victaulic são uma alternativa eficaz à soldagem e flangeamento de tubos, porque oferecem melhor desempenho, com instalação e manutenção mais rápidas e mais fáceis, redução de peso a bordo e maior facilidade para montagem em espaços confinados”, explicou Daniel Röhe, gerente geral da Victaulic no Brasil. “Elas também proporcionam instalações livres de chamas, tornando-as muito mais seguras.”

Os construtores e engenheiros navais também são atraídos pelos sistemas de tubulação mecânica ranhurada da Victaulic porque os acoplamentos da empresa possuem modelos tanto rígidos como flexíveis. Os acoplamentos mecânicos rígidos proporcionam rigidez axial e radial para uso em áreas como coletores e válvulas, enquanto os acoplamentos flexíveis são ideais para aplicações em que exista previsão de movimento relativo entre o tubo e a estrutura de suporte, uma vez que eles podem absorver o deslocamento do tubo. Tanto os acoplamentos rígidos como os flexíveis também atenuam o ruído e a vibração a bordo do navio.

Câmeras
O terminal Embraport, instalado na margem esquerda do porto de Santos, está utilizando uma tecnologia própria, e bastante inovadora, para o manuseio de cargas no pátio. Por meio de quatro câmeras fixadas em diferentes locais do RTG, o operador consegue visualizar com precisão o posicionamento do caminhão no solo e o momento do encaixe ou retirada da carga de cima da carreta. Nesta atividade, todas as imagens são transmitidas para o operador em tempo real e de diferentes ângulos para um monitor de 20 polegadas, instalado dentro da cabine do equipamento.

Atualmente, os 22 RTGs em utilização na Embraport já possuem o sistema de câmeras, desenvolvido pela equipe de manutenção do terminal. José Roberto Rocco Junior, gerente de manutenção, destaca que o sistema é inédito no porto de Santos e está contribuindo de maneira significativa para a eficácia das operações.

Gerador
Dezesseis das 29 sondas a serem produzidas até 2018 para a Sete Brasil vão receber o gerador de emergência QSK60-DE da Cummins. As unidades estão sendo produzidas pela Cummins em diversas fábricas do mundo, incluindo Inglaterra, China e Cingapura e serão entregues de acordo com a data programada. “Trata-se de um reconhecimento do mercado sobre todo o esforço dedicado por nossos profissionais em atender aos padrões de qualidade da empresa neste segmento tão promissor”, diz Rodrigo Teixera, líder de Negócios Marítimos da Cummins South America. Os motores eletrônicos QSK60-DE de 60 litros e 1.825 kw (cada) atendem às mais rigorosas normas de emissões vigentes.

Robô
Uma pequena empresa de Curitiba trabalha para se tornar fornecedora de uma nova tecnologia para a indústria do petróleo. A EngeMovi, instalada na Incubadora Tecnológica do Tecpar (Intec), na Cidade Industrial de Curitiba, está concluindo o desenvolvimento de um robô para fazer a soldagem de cascos de navios e plataformas. O Hexaflex consumiu seis anos de trabalho e um investimento de R$ 2,5 milhões. Pesa cerca de 60 quilos e faz soldagens por atrito, um processo inovador que consiste na união de materiais por meio do calor gerado pela força. O método é mais rápido e preciso que o convencional, a soldagem a arco elétrico, usada há décadas pela indústria.

Livro
Como a Noruega enfrentou, há 45 anos, os mesmos desafios que se colocam para o Brasil com a descoberta do pré-sal? Como os noruegueses lidaram com a política de conteúdo local, com o estabelecimento do ritmo de exploração do petróleo no Mar do Norte e como conseguiram construir uma indústria de ponta e uma cadeia de fornecedores altamente competitiva? As respostas para essas e outras questões estão no livro Construindo uma Indústria Nacional Offshore: A experiência da Noruega, que a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e sua congênere norueguesa, a NHO, acabam de lançar.

Escrito pelo historiador Helge Ryggvik, que é pesquisador do Centro de Tecnologia, Inovação e Cultura da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Oslo, na Noruega, o livro detalha o papel da estatal Statoil, as políticas de incentivo ao desenvolvimento da engenharia básica nacional e o processo de articulação entre os setores público e privado para a exploração das reservas descobertas a partir de dezembro 1967.

Editada pela Elsevier, a obra mostra que a Noruega transformou os desafios da exploração das reservas em alto mar em oportunidades. Hoje, o país colhe os resultados da opção pela especialização da indústria e da cadeia de fornecedores off- shore. Mesmo com o declínio da produção de petróleo e gás nos campos do Mar do Norte, as encomendas para a indústria norueguesa não param de crescer.

Entre 2000 e 2011, o volume de negócios internacionais da cadeia de fornecedores saltou de US$ 4,85 bilhões para US$ 24,58 bilhões. “A indústria norueguesa havia feito um avanço decisivo como fornecedora tecnológica e globalmente competitiva. Isso transformou a cadeia de fornecedores da Noruega no segundo maior negócio de exportação, depois do petróleo, e à frente de peixes e alumínio que antes eram os primeiros da lista”, diz o livro.

Smartphone
A Hamburg Süd acaba de lançar um aplicativo gratuito para smartphones e tablets que permite aos clientes acessar informações sobre rastreamento das cargas, schedules, escritórios da empresa e notícias. O aplicativo foi desenvolvido em conjunto pela Hamburg Süd e a consultoria de TI Capgemini e está disponível para os sistemas operacionais iOS e Android, nos idiomas inglês e alemão, podendo ser baixado no iTunes da Apple e Google Play Store.

Com a ferramenta, os clientes da Hamburg Süd podem acessar os mesmos dados e informações que estão disponíveis no portal de comércio eletrônico ecom.hamburgsud.com e será útil para os clientes que viajam muito e utilizam comunicações móveis em suas empresas.

Concais
O Terminal Marítimo de Passageiros Giusfredo Santini – Concais recebeu dos auditores da Bureau Veritas a certificação OHSAS 18001:2007. A conquista é inédita e faz do Concais o primeiro terminal de passageiros certificado pela norma no país. O OHSAS 18001:2007 estabelece os requisitos para um Sistema de Gestão da Saúde e Segurança do Trabalho, que busca a prevenção dos riscos aos colaboradores e, assim, evita prejuízos a sua integridade física.

Além do inédito certificado, também houve as recertificações da ISO 9001:2008, que fornece requisitos para o Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) das organizações, e da ISO 14001:2001, que visa as melhores práticas a serem adotadas na condução do Sistema da Gestão Ambiental, o que afirma o compromisso com sistemas de gestão sustentáveis.

Palfinger
A Palfinger adquiriu participação minoritária na empresa familiar argentina Hidro Grubert. Em um período de até cinco anos, a Palfinger terá a opção de assumir o controle majoritário das ações da empresa. A Hidro Grubert produz cestas aéreas, guindastes articulados e carrocerias em Rio Tercero, na província argentina de Córdoba. A empresa conta com uma equipe de aproximadamente 200 pessoas e é a líder do mercado na Argentina.

Seatrade
A UBM, uma das maiores organizadoras de eventos no mundo, anunciou a compra da Seatrade Communications, um dos principais grupos mediáticos especializados no cenário marítimo. A negociação amplia a projeção da UBM na indústria marítima internacional e fortalece o portfólio de feiras organizadas, ampliando de nove para 14 o número de eventos de negócios e de conteúdo realizados na Ásia, Europa e Américas. No Brasil, a UBM organiza diversas feiras de negócios para vários segmentos da economia, entre elas a Marintec Navalshore.

Marca líder, com a aquisição do grupo Seatrade, a UBM passa a atuar literalmente em todos os mares. “O Seatrade é reconhecidamente uma marca líder na indústria marítima”, declarou em nota a UBM. O grupo é responsável pela realização de eventos como o Seatrade Latin America Cruise Convention e o Seatrade Middle East Cruise Forum, com o suporte do Seatrade Cruise Review e revista, além do portal Seatrade Insider. Outras feiras que já se consagraram internacionalmente são o Sea Asia, em Singapura, e o Seatrade Middle East Maritime em Dubai. No portfólio da Seatrade ainda constam o Seatrade Offshore Marine e o Workboats Middle East, organizados em Abu Dhabi. O Seatrade continuará com a base das suas operações em Colchester, Reino Unido, com unidades em Dubai, Singapura e na China.

Publicidade

Catálogo da Indústria Marítima