Porto do Açu

Editorial 702

O projeto de lei que pretende liberar a importação de navios para a cabotagem com isenção de impostos tem como principal tese de defesa a necessidade da ampliação e do desenvolvimento do modal. E aponta entraves. O consultor Nelson Carlini, um dos mais renomados especialistas do setor, avalia em artigo nesta edição como inoportuna a medida e vê erros de diagnóstico. Dentre os equívocos, ele aponta a suposta “estagnação” da cabotagem no país. Em que pese a baixa atividade econômica, com o PIB crescendo a taxa de bolo solado, a cabotagem evolui. No segmento de contêineres, entre entre 2010 e 2018, cresceu 12,5%.

Registre-se para ler mais...