Bimco

Wärtsilä - Contrato para oito porta-contêineres

A Wärtsilä fornecerá os motores principais para a primeira série de oito navios porta-contêineres “Bangkok-max”, que servirão como feeders em águas asiáticas. As embarcações serão construídas no estaleiro Wenchong Guangzhou, na China. Segundo a companhia, o escopo de fornecimento inclui oito motores principais Wärtsilä RT-flex60C, que serão implementados pela Hudong Máquinas Pesadas (HHM), uma empresa licenciada Wärtsilä e que tem sede em Xangai.

“Estamos orgulhosos de estabelecer o padrão para estes porta-contêineres. Os benefícios dos motores  Wärtsilä RT-flex são bem conhecidos pelo estaleiro e este motor é certamente a solução correta para as necessidades do projeto”, diz o vice-presidente da  Wärtsilä Ship Power, Lars Anderson.

Quatro dos navios estão sendo construídos para a Buss Shipping, parte do Grupo Buss de Hamburgo, que é conhecida por suas operações no norte da Europa. Os outros quatro navios são para a Eastern Mediterranean Maritime Limited, uma empresa de gestão de navios sediada na Grécia. A entrega do maquinário para o primeiro destes navios está previsto para 2012, sendo o restante entregue posteriormente em intervalos regulares.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

 

Tecnologia Dual Fuel. De acordo com a companhia, a série de motores dual-fuel é cada vez mais a solução escolhida por todos os segmentos da indústria marítima. Hoje, a  Wärtsilä soma 470 motores Wärtsilä dual-fuel entregues para aplicações marítimas e terrestres. A companhia atingiu a marca de três milhões de horas em funcionamento com os equipamentos.

Uma das principais vantagens deste tipo de tecnologia, diz a companhia, é a flexibilidade para alternar o uso de combustíveis líquidos e gás natural. Com os preços do petróleo flutuante e regulamentações ambientais cada vez mais rigorosas, o operador tem a liberdade para escolher o combustível mais eficaz e prontamente disponível e, ao mesmo tempo, ter a capacidade de utilizar o gás natural para cumprir com as limitações de emissões.

Segundo o vice-presidente de Tecnologia de Ship Power da Wärtsilä Ship Power, Juhani Hupli, a tecnologia dual-fuel está liderando o setor marítimo para um futuro mais sustentável. “A transição para combustíveis de GNL é uma das opções mais realistas para reduzir significativamente o impacto ambiental no transporte marítimo. A base de carbono das emissões de gases de efeito estufa pode ser reduzida em, pelo menos, 15%, enquanto que as emissões de óxidos de enxofre e nitrogênio são praticamente totalmente eliminadas”, conclui.

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

ABB

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Syndarma

OTC Brasil

Tche Digital

Assine Portos e Navios

Aapa

ABTP

Sobena

Sinaval Abratec