Volta gradual

Setor de óleo e gás espera aquecimento, mas inicialmente sem demanda por novas bases de apoio ‘offshore’

• Bases logísticas e terminais portuários esperam o aquecimento gradativo das atividades a partir deste ano, mas sem demanda por novas bases de apoio offshore num primeiro momento. A Petrobras informou que no último ano não houve alteração na logística nem entrada de outras bases de apoio que atendem às atividades da companhia. O plano de negócios da estatal prevê atender ao Sudeste com os portos do Rio de Janeiro, Imbetiba (Macaé-RJ) e Açu (São João da Barra-RJ). O foco do Porto do Rio é a Bacia de Santos, enquanto as bases em Imbetiba e no Açu atendem principalmente a plataformas e sondas das Bacias de Campos e Espírito Santo. A logística, segundo a Petrobras, leva em conta a necessidade de minimizar o tempo de navegação e maximizar os resultados das operações. 

Restrito a assinantes

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Leia mais reportagens da edição impressa