Setor de óleo e gás espera aquecimento, mas inicialmente sem demanda por novas bases de apoio ‘offshore’

• Bases logísticas e terminais portuários esperam o aquecimento gradativo das atividades a partir deste ano, mas sem demanda por novas bases de apoio offshore num primeiro momento. A Petrobras informou que no último ano não houve alteração na logística nem entrada de outras bases de apoio que atendem às atividades da companhia. O plano de negócios da estatal prevê atender ao Sudeste com os portos do Rio de Janeiro, Imbetiba (Macaé-RJ) e Açu (São João da Barra-RJ). O foco do Porto do Rio é a Bacia de Santos, enquanto as bases em Imbetiba e no Açu atendem principalmente a plataformas e sondas das Bacias de Campos e Espírito Santo. A logística, segundo a Petrobras, leva em conta a necessidade de minimizar o tempo de navegação e maximizar os resultados das operações. 

Schottel

Mackay Marine

Assine Portos e Navios

Syndarma

ABTP

Abac

Tche Digital

TMSA

Antaq

ABTP

Sobena

Fenavega Abratec

 

Ecobrasil