ThyssenKrupp deve assumir controle do estaleiro Oceana para construção das corvetas

A empresa alemã, uma das líderes do Consórcio Águas Azuis, ThyssenKrupp Marine Systems (TKMS) pretende ainda este ano assumir o controle do Estaleiro Oceana, na cidade catarinense de Itajaí, visto que conforme edital da licitação ganho junto a Marinha do Brasil (MB), a construção das Corvetas Classe Tamandaré (CCT) começará em 2020.

São grandes as possibilidades do formato escolhido ser o de arrendamento por no mínimo oito anos do Estaleiro Oceana, que pertence ao grupo CBO, e a proposta, com valores mantidos em sigilo, será encaminhada em breve à direção da CBO.

Um outro formato de compra pura e simples do estaleiro é pouco provável, devido ao atual momento de indefinições da TKMS em relação a construção de navios militares de superfície. O contrato conquistado pelo consórcio é considerado peça chave nos interesses comerciais da indústria naval alemã, no Brasil.

Publicidade
Catálogo da Indústria Marítima

 

Pois existe a possibilidade de que, a MB possa vir a encomendar um novo lote de navios de superfície, que seriam maiores que as da classe Tamandaré. Outro ponto que favorece a aquisição do Estaleiro Oceana, é o fato da empresa alemã enxergar, em sua futura base de Itajaí, um ponto de apoio perfeito para investidas comerciais e possíveis contratos junto às marinhas da Argentina, África do Sul e Chile.

Vantagens para o arrendamento

Com o controle do Estaleiro Oceana, a TKMS teria muito mais facilidades para importar o maquinário e aparelhagem que navios deste tipo e porte requerem. A ideia é ter o mínimo de problemas possíveis com a MB quando for escolher os equipamentos a serem instalados nas embarcações.

O contrato entre a MB e o consórcio Águas Azuis está previsto para ser assiando no dia 13 de dezembro, data em que a MB celebra o Dia do Marinheiro e a entrega dos navios classe Tamandaré, estão previstas para o período de 2024 a 2028.

A geração de empregos com o projeto está estimada em dois mil empregos diretos em Santa Catarina, isto representa mais que o dobro do atual número de trabalhadores na indústria de construção naval do estado.

Sobre o Estaleiro Oceana

O Grupo CBO, controlador do estaleiro, é uma empresa de navegação com foco na construção e na operação de embarcações de apoio offshore de médio porte, além de embarcações de inspeção e construção submarina. Ele está Localizado em um terreno de 310.000 m², na cidade de Itajaí.

O Estaleiro Oceana emprega modernos processos construtivos e possui algumas instalações tecnologicamente avançadas, que, atualmente, o habilitam a construir até seis navios por ano, mas será a primeira experiência em navios militares de grande porte.

O possível arredamento do Estaleiro Oceana, foi decidido pela direção da TKMS depois da conclusão de que, será necessário utilizar toda a capacidade produtiva para a construção das CCT´s no país.

 

Comentários

 

 

Reportagens da edição 702

Presença a bordo

08 Jul 2019 18:07 Navegação

Empresas pedem manutenção das vagas na formação para não faltar marítimos. Sindicato cobra equilíbrio entre oferta e demanda • O mercado de navegação no Brasil apresenta oferta de marítimos superior à...

Legal Seminar

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Considerado o mais importante mercado “offshore” fora do Mar do Norte, o Brasil também atraiu a atenção de armadores noruegueses em evento paralelo • A primeira apresentação deu uma visão das...

Mercado de gás

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

As oportunidades no setor de gás no Brasil também foram debatidas no evento.  A superintendente de Oléo e Gás do estado do Rio de Janeiro, Cristina Pinho, deu um quadro...

Brasil na Nor-Shipping

08 Jul 2019 18:07 Indústria naval

Pela terceira vez o Brasil promove um seminário durante o evento • Se neste ano o clima do evento em geral já era mais leve que nas edições anteriores, no caso...

Leia mais reportagens da edição impressa

Cash Computadores

Kincaid

Consórcio Águas Azuis

Container Institute

Abac

Tche Digital

Sobena

Aapa

ABTP

Sinaval

Fenavega Abratec