A Shell solicitou ao Ibama a licença de operação para a atividade de perfuração marinha no bloco Alto de Cabo Frio Oeste, no pré-sal da Bacia de Santos. A área foi arrematada pela companhia na 3ª Rodada do Pré-sal, em outubro do ano passado.

Na ocasião, o consórcio formado pela anglo-holandesa (55%), a chinesa CNOOC (20%) e a QPI (25%), do Catar venceu o leilão para a área apresentando uma oferta de 22,87% em excedente em óleo para a União, percentual mínimo estabelecido pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no edital da concorrência. O grupo também desembolsou R$ 350 milhões em bônus de assinatura pelo bloco.

De acordo com comunicado da Shell, o Ibama determinou que a companhia realize um estudo ambiental de perfuração, para obter a licença.

 

Em entrevista ao Valor na última semana, o vice-presidente global de divisão de águas profundas da petroleira anglo-holandesa, Wael Sawan, afirmou que a companhia prevê investir entre US$ 1 bilhão a US$ 2 bilhões por ano em exploração e produção em águas profundas no Brasil até 2025.

Fonte: Valor

Comentários


Schottel



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Terra Firma Abratec