Redução do AFRMM no BR do Mar não serve à cabotagem e impacta indústria naval, dizem especialistas

O programa do governo federal de incentivo à cabotagem, o BR do Mar, continua gerando discussões, apesar de já finalizado e prestes a ser encaminhado ao Congresso Nacional. Para especialistas na área, uma das principais mudanças previstas pelo projeto, que pretende reduzir o Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante (AFRMM) na navegação de longo curso, não serve de incentivo ao setor, como deve ainda impactar negativamente a indústria naval brasileira. A redução no AFRMM no longo curro prevista pelo governo é de 25% para 10%. Atualmente o projeto se encontra na Casa Civil e deve chegar ao Congresso ainda este mês.

Restrito a assinantes