Great Ocean

R$ 17,3 bilhões em projetos

Foto: Agência Petrobras

Pela primeira vez, CDFMM dá prioridade a navios-sonda. Próxima reunião está prevista para 25 de outubro

O Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante (CDFMM) concedeu prioridades de financiamento a 75 projetos de embarcações e estaleiros, que totalizam investimentos de R$ 17,3 bilhões. Pela primeira vez, navios-sonda foram priorizados. A 22ª reunião ordinária foi realizada no último dia 2 de agosto, em Brasília.

 


Logcomex


O maior volume de recursos aplicados em projetos e que contará com financiamento do Fundo foi da Sete Brasil Participações. A companhia teve prioridade concedida para a construção de oito navios-sonda, com valor total do projeto de R$ 10,28 bilhões. A inclusão desse tipo de embarcação no rol de itens financiáveis com recursos do fundo foi autorizado pelo Conselho Monetário Nacional, no último mês de junho, a pedido do Ministério dos Transportes. Segundo o órgão, que gerencia o FMM, o projeto de construção dos navios-sonda está alinhado com os interesses da indústria naval brasileira e se mostra importante para a conclusão de unidades de produção de petróleo e gás natural. As condições de financiamento estabelecidas estão alinhadas com as praticadas nos demais itens.

O CDFMM também concedeu prioridade a 10 projetos de apoio marítimo, que somam 27 embarcações e totalizam R$ 489,93 milhões. A que teve o maior número de projetos aprovados no segmento foi a Bram Offshore Transportes Marítimos. A companhia contará com suplementação para a construção de sete PSVs 4.500 — cascos NAV 131 ao 137 — com valor total do projeto de R$ 19,28 milhões. Já a Oceanpact Navegação contratará quatro embarcações do tipo PSV-OSRV 750-10 que somam investimentos de R$ 281,68 milhões. Outra empresa que teve prioridade aprovada foi a Safe Supply Offshore, que vai investir R$ 108,18 milhões na construção de seis embarcações do tipo UT 4.000. A prioridade também foi concedida à Equipemar Engenharia e Serviços, que vai aplicar recursos de R$ 40,10 milhões na construção de uma cábrea de 600 toneladas. Outra empresa beneficiada com a prioridade de financiamento foi a Saga Rebocadores e Serviços Marítimos Ltda. A empresa construirá dois rebocadores LH 3900, que totalizam investimentos de R$ 16,85 milhões. No valor total de R$ 7,34 milhões, a Starnav Serviços Marítimos terá financiamento para construir quatro rebocadores azimutais LH 5000. Com o apoio financeiro do Fundo, a TSN – Terramar Serviços e Navegação Ltda. construirá três embarcações tipo Crew Boat P5, cujo valor total do projeto é estimado em R$ 16,50 milhões.

Para os estaleiros, os projetos somam R$ 4,49 bilhões. Deste montante, R$ 2,26 bilhões foram concedidos ao Estaleiro Eisa Alagoas S.A., que implantará uma unidade de mesmo nome em Coruripe, no estado de Alagoas. O Estaleiro Jurong Aracruz Ltda. também teve aprovada prioridade para a construção do estaleiro também de mesmo nome, no município de Aracruz, no Espírito Santo. O valor do projeto é de R$ 1,55 bilhão. Já no município de São João do Norte, no Rio Grande do Sul, a EBR – Estaleiros do Brasil Ltda. construirá o estaleiro EBR. O investimento é estimado em R$ 539,48 milhões. Já a Dock Brasil Engenharia e Serviços Ltda. foi beneficiada com a prioridade de financiamento para a implantação de um estaleiro em São Gonçalo, com valor total do projeto de R$ 62,45 milhões. A Easa – Estaleiros Amazônia S.A. vai investir R$ 43,27 milhões na ampliação e modernização do estaleiro Easa. O CDFMM também concedeu prioridade à Petrobras para a revitalização do estaleiro Inhaúma, localizado no estado do Rio de Janeiro, que está estimada em R$ 42,71 milhões.

No segmento de cabotagem, a Log-In Logística Intermodal obteve a suplementação para a construção de dois navios graneleiros de 80,1 mil tpb — cascos EI-509 e EI-510 —, nos valores de R$ 7,37 milhões e R$ 9,80 milhões, respectivamente. Quem também garantiu a concessão de suplementação foi a NTL – Navegação e Logística S.A. para reformar e modernizar o navio porta-contêiner Maestra Atlântico, com valor total do projeto de R$ 4,87 milhões. Outra beneficiada foi a Transpetro, cujos projetos somam R$ 338,28 milhões. A companhia teve aprovada a suplementação para a construção de quatro panamax com 72.900 tpb — cascos EI-511 a EI-514 — no valor total de R$ 338,28 milhões. Também foi concedida prioridade de financiamento de igual valor à Eisa Petro Um para produzir os navios. Para esta empresa — no segmento de produção — também foi aprovada a prioridade para construir três embarcações para transportes de produtos claros de 48 mil tpb e três de 32 mil tpb, além de dois navios para transporte de produtos escuros de 32 mil tpb. Esses projetos somam R$ 1,18 bilhão.

Para a construção de embarcações voltadas para navegação interior cinco empresas foram contempladas. Uma delas é a Cianport – Cia. Norte de Navegação e Portos, que construirá seis balsas graneleiras box e 12 tipo racked. O valor dos projetos é estimado em R$ 52,56 milhões.

A Belnave Rodofluvial e Logística Ltda. teve aprovado apoio financeiro para a construção de quatro empurradores fluviais, com valor total de R$ 14,37 milhões, e quatro barcaças fluviais, que somam R$ 24,78 milhões. Outra empresa que teve prioridade aprovada foi a Hermar Logística e Navegação Ltda. que vai investir R$ 5,94 milhões na construção de um empurrador fluvial de 1,2 mil BHP e duas balsas fluviais. O Fundo também concedeu prioridade à Milmares Equipamentos e Serviços Marítimos Ltda. para a construção de duas balsas de convés com capacidade de 500 ton. com valor total do projeto de R$ 5,19 milhões. Outra empresa beneficiada com a prioridade de financiamento foi a Rio Matapi Navegação. A empresa construirá uma balsa para carga geral de 3,3 mil tpb com investimentos de R$ 30,97 milhões.

A próxima reunião ordinária do CDFMM está prevista para o próximo dia 25 de outubro.

Priner     Terlogs     Mampaey     AAPA
             

Tche Digital

 

 

Sinaval

 

  Sinaval   Assine Portos e Navios