Marintec Navalshore

Projeto Wärtsilä, Oshima & DNV GL produz projeto de graneleiro para atender às metas ambientais da IMO 2030

A Wärtsilä, o estaleiro japonês Oshima Shipbuilding e a sociedade classificadora DNV GL apresentaram os primeiros resultados de seu projeto conjunto de desenvolvimento industrial. Os parceiros anunciaram o projeto Ultramax Bulk Carrier de 62 mil tpb, otimizado de acordo com perfis operacionais e que atenderá à futura legislação de emissões. 

O projeto demonstra que os níveis de emissão de navios mercantes convencionais podem ser significativamente reduzidos, de acordo com as metas da Organização Marítima Internacional (IMO).

As metas do projeto incluíram a obtenção de baixos níveis de emissões, tanto no mar quanto no porto, o cumprimento dos requisitos da IMO para reduzir as emissões de CO2 por milha de capacidade do navio em pelo menos 40% até 2030 e zero emissões durante o tempo de espera. Um outro objetivo do projeto foi criar um novo padrão que maximiza o retorno sobre o investimento (ROI) para o proprietário. Um dos principais objetivos era minimizar as emissões de gases de efeito estufa (GEE) por meio da aplicação de tecnologias atualmente disponíveis.

Publicidade

Catálogo da Indústria Marítima

 

“Nossa iniciativa enfatiza a colaboração entre as várias partes interessadas. Este projeto é um excelente exemplo de como essa colaboração pode ser eficaz. É baseado em dados de perfis operacionais reais de navios graneleiros Ultramax e incorpora um motor principal Wärtsilä 31DF movido a GNL ligado a um gerador e hélice de passo controlável (CPP). o resultado performa todos os projetos existentes em termos de eficiência e sustentabilidade”, diz Stein Thorsager, diretor de gás da Wärtsilä Marine.

“Para ajudar a indústria a cumprir as metas ambiciosas de redução de GEE estabelecidas pela IMO, a indústria precisa se unir para promover o projeto de navios. Este projeto reduz à metade o EEDI (Índice de Design de Eficiência Energética) de embarcações comparáveis e define um novo padrão para graneleiros de baixa emissão, ”diz Trond Hodne, diretor de Vendas e Marketing da DNV GL.

A alta eficiência da solução de propulsão reduz o EEDI em 50% em comparação com os navios padrão deste tamanho e tipo. O EEDI fornece um número específico para um projeto de navio individual, expresso em gramas de dióxido de carbono (CO2) por milha de capacidade do navio.

Outros benefícios incluem a capacidade de operar em modo ambiental enquanto atracado em porto através do uso principal de painéis solares, a instalação de um tanque de GNL que é dimensionado com base na capacidade necessária para os perfis operacionais e a disponibilidade de infraestrutura de abastecimento de GNL.

Cash Computadores

Assine Portos e Navios

Consórcio Águas Azuis

Syndarma

Abac

Assine Portos e Navios

Antaq

Tche Digital

Sobena

Sinaval Abratec