Marintec Navalshore

Primeira fornada

Usiminas fecha contrato para fornecimento do novo aço Sincron para o estaleiro STX, de Niterói

A Usiminas fechou o primeiro contrato para o fornecimento de cerca de mil toneladas da linha de aços especiais Sincron para o estaleiro STX OSV, localizado em Niterói (RJ). As chapas serão transformadas em blanks e blocos navais pela Usiminas Mecânica, divisão de bens de capital da siderúrgica mineira, e entregues prontas para a montagem e construção de um navio de apoio a plataformas de petróleo. A embarcação será responsável pelo manuseio de âncoras, reboque e suprimento em alto-mar e terá capacidade de carregar até 3,5 mil toneladas. A previsão é de que ele esteja pronto para navegar em 2013.

Publicidade

Marintec Navalshore

 

A siderúrgica mineira informa que a capacidade de produção do Sincron é a mesma da linha de laminação de chapas grossas de Ipatinga (MG).Espera-se que cerca de 50% da capacidade da linha de chapas grossas de Ipatinga seja utilizada para produção desse tipo de produto, semelhante aos consumidos em cerca de 80% da indústria naval do Japão, China e Coreia. Com objetivo de agregar valor às chapas grossas já produzidas, a Usiminas Mecânica pretende construir uma fábrica de painéis navais de aço para atender à indústria de estaleiros projetada para o Nordeste. O projeto, cujo aporte é estimado em cerca de R$ 150 milhões, foi aprovado pelo conselho de administração da empresa em agosto.

Os aços Sincron também são voltados para o segmento de gasodutos e oleodutos e estrutural (pontes, viadutos, edifícios, máquinas e equipamentos industriais). Eles estão em fase de desenvolvimento industrial e devem estar disponíveis para o mercado a partir do início de 2012. A expectativa da Usiminas é de que, à medida que a demanda do setor se consolide conforme previsto, a linha de aços especiais terá maior peso nos negócios da empresa.

De acordo com a Usiminas, esse tipo de aço tem como diferencial, para os segmentos naval e de óleo e gás, a associação de alta resistência mecânica, boa soldabilidade e ganhos de produtividade. Os aços da linha Sincron são fabricados com a tecnologia de resfriamento acelerado de chapas grossas, conhecida como CLC. Desenvolvido em julho deste ano e com o apoio técnico da empresa japonesa Nippon Steel, com investimentos de R$ 539 milhões, o produto recebeu a certificação de seis das entidades classificadoras navais. O montante foi aplicado na aquisição do equipamento de resfriamento acelerado de chapas grossas (CLC) e no know how para fabricação de produto.

Segundo a Usiminas, o negócio com a siderúrgica japonesa envolveu assistência técnica e a realização de treinamentos intensivos de mão de obra para engenheiros, técnicos e operadores no Brasil e no Japão. Além disso, foi criado um grupo com membros das duas empresas para dar suporte de desenvolvimento de mercado e engenharia de aplicação aos clientes da Usiminas. A empresa brasileira destaca que o aço especial mantém as propriedades mecânicas conforme a norma do grau naval utilizado, além de oferecer confiabilidade em procedimentos de soldagem mais agressivos e sofisticados, o que dispensa treinamentos para soldadores.

O Sincron, segundo a Usiminas, é um aço com menor carbono equivalente e que contém menor porcentagem de ligas metálicas. Além disso, possui uma microestrutura mais refinada do que os aços navais convencionais, proporcionando melhor tenacidade. Por conta da soldabilidade, os usuários possuem maior aporte térmico e velocidade, oferecendo alta produtividade na confecção de painéis e montagem de blocos navais. Os aços Sincron permitem, ainda, que os estaleiros eliminem a etapa de pré-aquecimento na soldagem, um procedimento comum quando se soldam chapas de alta resistência com espessuras superiores a 25 milímetros.



Assine Portos e Navios

Conapra fundo transp Intermodal
  Thermo Solutions     Assine Portos e Navios

  Catálogo da Indústria Marítima

 

 

  Sobena

 

Tche Digital

 

 

 

Sinaval   Abratec