A produção da plataforma P-68, em construção no Estaleiro Jurong (EJA), em Aracruz, Norte do Espírito Santo e com previsão para começar neste ano, “escorregou” para 2019, informou ontem o diretor de Desenvolvimento da Produção e Tecnologia da Petrobras, Hugo Repsold, durante a divulgação do balanço da companhia no primeiro trimestre de 2018.

Segundo Repsold, a empresa vem acompanhando de perto a construção da unidade e percebeu que talvez não seja possível começar este ano. “A gente tem acompanhado com bastante cuidado a P-68 e a gente tem percebido que há possibilidade de escorrer a produção para o início de 2019”, explicou.

A P-68 é um FPSO (unidade que produz, armazena e transfere óleo) contratado pela Petrobras para operar no bloco de Berbigão, no pré-sal da bacia de Santos. A embarcação terá a capacidade de produzir até 150 mil barris de petróleo por dia.

 

O Estaleiro Jurong Aracruz está responsável por construir e integrar os módulos do navio. O casco da embarcação foi produzido no Rio Grande do Sul e tem 288 metros de comprimento, 54 metros de largura e 31,5 metros de altura, e pesa 353 mil toneladas. Procurada, a Jurong não retornou a demanda da reportagem até o fechamento da edição.

Fonte: Gazeta Online

Comentários


Schottel



Syndarma

ABTP

Antaq

TMSA

Assine Portos e Navios

Abeam

Sobena

Terra Firma Abratec