AdvertisementAGI Brasil

Petrobras produz mais petróleo em 2009, mas não atinge meta

A produção de petróleo pela Petrobras no Brasil cresceu 6,2% em 2009, atingindo a média diária de 1,971 milhão de barris. O resultado, porém, não foi suficiente para levar a companhia a atingir a meta estipulada há um ano, de produzir 2 milhões de barris diários. A Petrobras não explicou por quê.
Os dados apresentados permitem concluir que a autossuficiência do país, em termos numéricos, segundo conceito definido pela empresa e o governo, foi mantida, já que o consumo diário de petróleo nas refinarias brasileiras é de aproximadamente 1,8 milhão de barris.
Em termos qualitativos, porém, o Brasil segue sem ser autossuficiente. Como parte das refinarias brasileiras não processa o tipo de óleo produzido no Brasil, mais pesado, o país precisa importar uma fatia do que processa para fabricar a gasolina que consome.
Em 2009, segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo) até novembro, cerca de 24% do petróleo processado no Brasil teve origem estrangeira.
Para o analista de petróleo da Link Corretora, Andrés Kikuchi, o número menor do que a meta não surpreende. "Em geral, o mercado trabalha com a expectativa de a Petrobras não atingir a meta. Apesar disso, o aumento da produção foi robusto, e é esperado que, no próximo ano, com novas plataformas, cresça ainda mais."
Somando a produção em outros países, como México e Angola, que cresceu 13,7% em 2009, a produção global da Petrobras chegou à média diária de 2,525 milhões de barris de petróleo e gás.
A produção de petróleo em terra caiu 2,4%. Desde 2004, o volume nas bacias terrestres recuou quase 14%. Isso reflete, segundo Kikuchi, a necessidade da empresa em focar em áreas de maior potencial, como no mar -em especial no pré-sal.
"A Petrobras não dirá isso, mas é claro que são projetos de maior potencial de rentabilidade que serão cada vez mais o alvo da empresa."
Balança comercial
De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, a balança comercial de petróleo brasileira em 2009 ficou positiva em US$ 284 milhões. É a primeira vez que a cifra é positiva.
Foram US$ 9,3 bilhões exportados e US$ 9,06 bilhões importados. Os preços médios de exportações e importações de petróleo brasileiras foram, respectivamente, de US$ 44,5 e US$ 61,2 por barril, segundo o ministério.(Fonte: Folha de S.Paulo/SAMANTHA LIMA/DA SUCURSAL DO RIO)


Marintec Navalshore