Great Ocean

Petrobras intensifica a mira no mercado de etanol

Projeto da estatal é ampliar a participação no setor nos próximos quatro anos, incluindo exportações
O diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, reafirmou ontem que a companhia mantém o projeto de ampliar a participação no mercado de etanol, incluindo exportações, para 10% a 20% nos próximos quatro anos, por meio da aquisição de usinas existentes ou de projetos greenfield. A estratégia, segundo ele, está definida no Plano de Negócios da companhia no período de 2009 a 2013.
"Nós vamos crescer através de associações ou de usinas. E nossa intenção é ter uma participação de 10% a 20% nos próximos quatro anos", disse. O anúncio da formação de uma joint venture entre a Cosan e a Shell não deverá interferir nos projetos. "Este plano nosso foi definido antes da associação entre Cosan e Shell e ela é positiva porque está fortalecendo as empresas brasileiras", afirmou o executivo.
Ele disse não ter conhecimento de quantas usinas a Petrobras está prospectando neste momento. "Vamos olhar as duas vertentes, continuar olhando possibilidades de usinas existentes e também sobre projetos greenfield, que são aqueles construídos desde os alicerces", disse. O objetivo da Petrobras é aumentar sua participação no mercado interno e de exportação. Segundo ele, em 2009, a Petrobras exportou um volume de 500 milhões de litros de etanol, que corresponde a 10% do total exportado pelo País. "Esta exportação foi sem produção própria", reforça.
No ano passado, a companhia adquiriu 40,4% de participação da usina mineira Total Agroindústria Canavieira, localizada no Sul do estado. A associação entre Cosan e Shell, de acordo com Costa, "é salutar" e vem ocorrendo em uma esteira de negócios nos segmentos de frigoríficos, varejo e, mais recentemente, no setor petroquímico. Costa esteve ontem em Belo Horizonte para formalizar o início do fornecimento de diesel S-50, para a frota de ônibus da capital mineira.
O combustível tem 50 mg/kg de teor de enxofre em sua composição e é menos poluente que o diesel S-500, fornecido anteriormente. O novo combustível está sendo produzido na Refinaria Gabriel Passos (Regap), localizado em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. O volume fornecido à capital mineira é de 10 mil metros cúbicos/mês. O S-50 já está sendo fornecido às cidades de São Paulo e Rio de Janeiro e às regiões metropolitanas de Fortaleza (CE), Recife (PE) e Belém (PA).
Desde janeiro deste ano, além de Belo Horizonte, o combustível está sendo distribuído a Salvador, Porto Alegre e região metropolitana de São Paulo. A meta é que em janeiro de 2013 seja disponibilizado um novo óleo diesel, com 10 mg/kg de teor de enxofre, utilizado em veículos novos.(Fonte: Jornal do Commercio/RS)





Dragabras

Assine o Notícias do dia

Assine Portos e Navios

Priner fundo transp Terlogs
  Mampaey     Assine Portos e Navios

  Catálogo da Indústria Marítima

 

 

  Sobena

 

Tche Digital

 

 

 

Sinaval   Abratec

Bombando

Error: No articles to display